Simpósio sobre eleições na APL

Fake News, abstenção e urna eletrônica estiveram entre os temas abordados no Simpósio Política, Democracia e Eleições.
O evento foi realizado sábado (24/09) pela Academia Piauiense de Letras, em parceria com a Universidade Federal do Piauí, através do Centro de Estudos Políticos e Eleitorais.
Três palestras, seguidas de debates, foram apresentadas no simpósio, coordenado pelo economista, professor e acadêmico Felipe Mendes.
Ao declarar aberto o evento, o presidente da APL, Zózimo Tavares, afirmou que a Academia é uma instituição republicana, com 105 anos de fundação, e nesta condição abraça incondicionalmente os seus valores.
Ele disse que um traço diferencial da democracia é que se pode falar mal dela e nada acontece, além da busca de seu aperfeiçoamento.
Já nos regimes autoritários, quem fala mal deles arca com as consequências, muitas vezes imprevisíveis.
O evento será disponibilizado através do Canal da APL no YouTube.

Os temas abordados no Simpósio foram estes:

ELEIÇÕES, FAKE NEWS E DEMOCRACIA NO BRASIL EM 2022
CLEBER DE DEUS – Professor e Consultor Político.

Pós-Doutor em Ciência Política pelo Ibero-Amerikanisches Institut em Berlin – Alemanha – Possui Doutorado em Ciência Política (Ciência Política e Sociologia) pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro e Mestrado pela mesma instituição. É Professor Associado III da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Coordenador do Núcleo de Estudos Políticos e Eleitorais (NEPE), Pesquisador do Programa de Mestrado em Direito (PPGD/UFPI) e Professor da Graduação em Ciência Política/UFPI.

Voto e abstenção eleitoral no Brasil: uma perspectiva para as eleições gerais de 2022.
JOANA GOMES DA SILVA NETA.

Advogada, especializada em Direito Civil e Processo Civil. Graduada em Direito pelo Centro Universitário Uninovafapi (2020). Mestre em Ciência Política pela Universidade Federal do Piauí (2014). Graduada em História pela Universidade Federal do Piauí (2011).

A urna eletrônica e a segurança do voto.
NELSON NERY COSTA.
Advogado e professor da UFPI. Doutor em Direito e em Políticas Públicas. Escritor. Presidiu a Academia Piauiense de Letras. Atual presidente do Conselho Estadual de Cultura. Autor, entre outros, do livro “Ciência Política”, publicado pela Editora Forense, com prefácio de Paulo Bonavides.

Acadêmico Felipe Mendes coordena o evento.
Professor e cientista político Cleber de Deus (UFPI) fala sobre Fake news.
Advogada Joana Neta aborda caso da abstenção eleitoral.
Acadêmico Nelson Nery fala sobre a urna eletrônica.
Acadêmico Tony Batista durante os debates na APL.
Acadêmicos Fonseca Neto, Plínio Macêdo e Jonathas Nunes.
Acadêmica Fides Angélica na condução do cerimonial da APL.

Academia faz evento sobre democracia e eleições

A Academia Piauiense de Letras e o Núcleo de Estudos Políticos e Eleitorais (NEPE) da Universidade Federal do Piauí realizam, no próximo sábado (24), a partir das 10h, o Simpósio Política, Democracia e Eleições.

O evento será realizado no auditório da APL, sob a coordenação do Acadêmico Felipe Mendes.

O presidente da Academia Piauiense de Letras, Zózimo Tavares, informou que o simpósio vai apresentar as visões de especialistas sobre a democracia e o processo eleitoral brasileiro.

O programa de palestras é o seguinte:

10 horas

Palestra: Eleições, Fake News e Democracia no Brasil em 2022.

Palestrante: Cleber de Deus, cientista político e professor da UFPI.

10h20

Palestra: Voto e abstenção eleitoral no Brasil: uma perspectiva para as eleições gerais de 2022.

Palestrante: Joana Gomes da Silva Neta, advogada, historiadora e mestra em Ciência Política.

10h40

Palestra: A urna eletrônica e a segurança do voto.

Palestrante: Nelson Nery Costa, advogado, acadêmico, professor da UFPI e doutor em Direito e em Políticas Públicas.

(Foto: rafapress / Shutterstock.com/Infoescola.com)

APL faz Ciclo de Conferências do Bicentenário

A Academia Piauiense de Letras realizou, sexta-feira (16) e ontem (17), o Ciclo de Conferências da Independência.

Com o título O Piauí e a Independência do Brasil – Conferências do Bicentenário, o evento ofereceu quatro palestras de especialistas sobre o tema.

Na sexta-feira (16), abrindo o programa, o escritor Reginaldo Miranda, ex-presidente da APL, ministrou a conferência A Guerra da Independência e a Unidade Nacional.

A seguir, a historiadora Teresina Queiroz, professora da UFPI e integrante da APL, proferiu a conferência 24 de janeiro de 1823: nomes, eventos e significados na História da Independência do Brasil.

No sábado (17/09), o evento teve prosseguimento com a conferência “Morra, é corcunda!”: a onda de saques em Campo Maior na Independência do Piauí., ministrada pelo professor João Paulo Peixoto Costa.

A última conferência do evento, intitulada 19 de Outubro – Projetos de Independência, foi proferida pelo historiador Fonseca Neto, professor da UFPI e membro da Academia Piauiense de Letras.

O evento foi coordenador pelo escritor e acadêmico Elmar Carvalho. Segundo o presidente da APL, Zózimo Tavares, foi mais uma ação da Academia para celebrar os 200 anos da Independência.

As palestras podem ser vistas no Canal da APL no YouTube.

Ele lembrou que em 5 de setembro a APL participou de um evento realizado conjuntamente pelo Governo do Estado e o Conselho Estadual de Cultura.

Nesse evento, foi aberta a exposição Pioneiras, homenageando mulheres piauienses, e lançados três livros da Coleção Bicentenário, todos eles tratando das lutas pela Independência no Piauí.

Acadêmica Teresinha Queiroz
Acadêmico Reginaldo Miranda
Professor João Paulo
Acadêmico Fonseca Neto
Acadêmico Elmar Carvalho fala sobre o evento.

Piauí celebra os 200 anos da Independência

Três atos realizados no Palácio de Karnak marcaram a cerimônia de abertura das celebrações dos 200 anos da Independência no Piauí, nesta segunda-feira (5/9).

O primeiro foi o lançamento de três livros da Coleção Bicentenário, organizada pelo Governo do Estado, através das Secretarias de Cultura e da Educação, pelo Conselho Estadual de Cultura e pela Academia Piauiense de Letras.

Os livros que inauguram a coleção são: “Memória Cronológica, Histórica e Corográfica da Província do Piauí”, de Pereira da Costa; “A Guerra do Fidié”, de Abdias Neves, e “A Contribuição do Piauí na Guerra do Paraguai”, com textos de Anísio Brito, Monsenhor Chaves, Nelson Nery, Odilon Nunes e Reginaldo Miranda organizados pelo acadêmico Felipe Mendes.

Outros cinco volumes da coleção serão publicados até o final do ano.

A governadora Regina Sousa lembrou que no Piauí as comemorações da Independência seguirão até março de 2023.

Exposição

A seguir, foi aberta a exposição ‘Pioneiras’, homenageando a força e representatividade da mulher piauiense.

A Academia Piauiense de Letras está representada por três das 29 homenageadas: Luiza Amélia de Queiroz, Fides Angélica e Niéde Guidon.

Com a curadoria da coordenadora do Centro Cultural M. Paulo Nunes, Poliana Sepúlveda, a exposição é uma viagem abrangente pela experiência feminina nos séculos XIX a XXI, enaltecendo ícones das mais distintas áreas no Estado. 

Cidade cenográfica

Por fim, foi instalada nos jardins do Palácio de Karnak uma cidade cenográfica, com a representação das vilas e cidades que constituíam o Piauí na época das lutas pela Independência.

As exposições estão abertas à visitação pública até outubro, quando deverão ser deslocadas para outros espaços.

Governadora Regina Sousa preside cerimônia pelo bicentenário da Independência
Judoca Sarah Menezes fala em nome das homenageadas
Governadora Regina Sousa, uma das homenageadas na exposição Pioneiras.
Presidente do Conselho Estadual de Cultura, Nelson Nery, fala sobre exposição.
Acadêmico Felipe Mendes, organizador de livro sobre os 200 anos da Independência.
Presidente da APL, Zózimo Tavares, fala sobre a Coleção Bicentenário.
Cidade cenográfica montada nos jardins do Palácio de Karnak.

Piauí lança livros sobre a Independência

“Contribuição do Piauí na Guerra do Paraguai” é um dos livros que serão lançados na segunda-feira (5/09), às 11h, no Palácio de Karnak, nas celebrações dos 200 anos da Independência.

A obra foi organizada pelo professor e acadêmico Felipe Mendes e reúne textos de Anísio Brito, Monsenhor Chaves, Nelson Nery, Odilon Nunes e Reginaldo Miranda.

Também serão lançadas na ocasião as obras Memória Cronológica, Histórica e Corográfica da Província do Piauí e A Guerra do Fidié, da Coleção Bicentenário, organizada pelo Governo do Estado, através das Secretarias de Cultura e da Educação; do Conselho Estadual de Cultura, da Academia Piauiense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico do Piauí.

Outros volumes da Coleção Bicentenário serão publicados e lançados até o final do ano, segundo o presidente do Conselho Estadual de Cultura, Nelson Nery, que coordena a coleção.

APL no Circuito Lítero-Cultural em Pedro II

O presidente da Academia Piauiense de Letras, Zózimo Tavares, fez a palestra de abertura do Circuito Lítero-Cultural de Pedro II.

O evento começou ontem (31/08) e será encerrado nesta quinta-feira (1º/09), na Ecoescola Thomas A Kempis.

Idealizado pela Academia Pedrossegundense de Letras e Artes (APLA) e pela Fundação Mandacaru, o evento se desenvolve através de palestras, oficinas e apresentações artísticas, com a curadoria dos professores Ernâni Getirana e Jaqueline Oliveira.

O tema central é “Literatura Piauiense – a que será que se destina?”

O presidente da APL falou sobre “Leitura e Cidadania”, a partir das reflexões do escritor Monteiro Lobato e do professor Antônio Cândido sobre o tema.

O programa

CIRCUITO LÍTERO-CULTURAL da ECOESCOLA THOMAS a KEMPIS

TEMA: Literatura Piauiense: a que será que se destina?

AUTOR HOMENAGEADO: Fontes Ibiapina

DIAS 31 DE AGOSTO e 01 DE SETEMBRO 2021 – Pedro II

QUARTA-FEIRA (31.08)

08h: ABERTURA   

-Falas da mesa oficial e apresentação cultural;

– -Palestra  Leitura e Cidadania (Zózimo Tavares, jornalista e Presidente da Academia Piauiense de Letras)

-Palestra: Fontes Ibiapina, um folclorsita na academia (Prof. Ms.Ernâni Getirana)

-Palestra: Artes visuais na Terra da Opala- (José de Arimatéa Guimarães Júnior, professor e artista plástico) 

– Palestra: A Literatura como Fonte para a História em uma Perspectiva Interdisciplinar (Professor Mestrando Antonio Pereira)

            Cordel: João Vítor Andrade- Poeta cordelista)  

            Fanzine:  poeta Gerciane Lima  

            Ilustração de lendas de Pedro II: Juniel Rodrigues de Sousa- Professor

            Leitura de contos: Livro Fins D’água (Genuíno Sales)  (Auri Soares- Professora Mestre em Ciências da Educação)

Apresentações teatrais na quadra de esportes

QUINTA-FEIRA (01.09)

– Palestra:  Projeto: Mudando a Cara da Rua  (Socorro Almeida) 

– Palestra: Povos originários, antes da gente (Adeodata dos Anjos)

– Palestra: Tecelagem Manual das Redes de Dormir de Pedro II (Ivanilda Amaral- Cientista Social, mestre em Artes, Patrimônio e Museologia)

– Oficinas:

Cordel: João Vítor Andrade- Poeta cordelista

Fanzine:  poeta Gerciane Lima

Leitura de contos da obra Fins D’água: Professora Auri Soares

Roda de poesia (organizada pela APLA/Coletivo P2, Efasa, alunos da Eco)       

Roda de conversa: Povos originários da comunidade Nazaré     

-Roda de Conversa (Dedo de prosa) com escritores e escritoras locais

Show musical  (Grupo de povos Indígenas de Nazaré, Paiva e convidado, Efasa, Rap)

A Ecoescola

A Ecoescola Thomas A Kempis é uma escola rural que atende exclusivamente a filhos de agricultores com ensino gratuito do 6º ano do Ensino Fundamental ao Ensino Médio, na modalidade tempo integral.

Desde 2001, o Centro de Formação Mandacaru de Pedro II tem apostado seus esforços numa educação formal contextualizada por meio da Ecoescola Thomas A Kempis.

Além dos conteúdos da Base Curricular Nacional, a Ecoescola Thomas A Kempis oferece ainda disciplinas complementares como zootecnia, aulas práticas e oficinas.

Biografia de Pedro Freitas é lançada em Teresina

Os acadêmicos Felipe Mendes, Hugo Napoleão e Zózimo Tavares participaram ontem (24/08) à noite do lançamento da biografia do ex-governador Pedro Freitas.

Intitulado Simplesmente Pedro – romance biográfico do coronel Pedro de Almendra Freitas, o livro é de autoria do escritor Enéas Barros e foi publicado pela Nova Aliança.

O lançamento ocorreu na Terra Siena Galeria, no bairro de Fátima, com a presença de familiares do biografado e de convidados.

A apresentação da obra, idealizada pelo empresário João Freitas, neto de Pedro Freitas, foi feita pelos ex-governadores e ex-senadores Freitas Neto e Hugo Napoleão, sobrinhos do biografado.

O biografado
Pedro de Almendra Freitas nasceu na Vila Livramento, hoje José de Freitas, em 1º de março de 1891.

Desde cedo dedicou-se ao comércio, trabalhando inicialmente com o pai, José de Freitas, em sua terra natal.

Já próspero empresário, em Teresina, foi lançado candidato a governador pelo PSD, contra o ex-governador Eurípides de Aguiar (UDN).

Vitorioso, assumiu o mandato em 1º de janeiro de 1951. No poder, buscou a pacificação da política piauiense, que vivia em permanente pé de guerra.

Presidiu as celebrações do primeiro centenário de Teresina, em 1952.
Ao final do mandato, elegeu o sucessor, general Gayoso e Almendra, nas eleições de 1954, e recolheu-se à vida privada.

Faleceu na capital, em 9 de fevereiro de 1990, aos 98 anos.

Do lançamento da biografia de Pedro Freitas

APL lança mais 3 livros de suas coleções

Mais três livros publicados pela Academia Piauiense de Letras (APL) foram lançados ontem (20/08) na sede da instituição.
As obras, intituladas Teresina para amadores, de Cineas Santos; Cochrane, falso libertador do Norte, de Hermínio Conde; e A língua que falamos, de Herbert Parentes Fortes, estão entre as mais de 30 publicadas nos últimos dois anos pela APL com lançamentos adiados em função da pandemia da Covid-19.
Os dois primeiros livros integram a Coleção Centenário e o terceiro faz parte da Coleção Século 21, através das quais a Academia publicou, respectivamente, 150 e 60 volumes, totalizando 210 obras.
Teresina para amadores foi apresentada pelo autor. Chochrane, falso libertador do Norte, pelo acadêmico Nelson Nery Costa e A língua que falamos teve apresentação do presidente da APL, Zózimo Tavares.
O presidente da APL informou que o programa de lançamentos de livros editados pela instituição, suspenso em março de 2020, foi retomado em abril passado e segue até o final do ano, com as obras já publicadas.

Cineas Santos apresenta o livro “Teresina para amadores”
Nelson Nery apresenta livro de Hermínio Conde
Zózimo Tavares apresenta obra de Herbert Parentes Fortes

Antonio Cicero fala sobre filosofia e poesia na APL

O filósofo e acadêmico Antonio Cicero fez ontem (15/08), na Academia Piauiense de Letras, uma palestra em torno do tema “O percurso filosófico do verso”.

Membro da Academia Brasileira de Letras, Antonio Cicero começou esclarecendo que há quem não veja relação entre os campos da filosofia e da poesia.

Mas enfatizou que existem filósofos loucos por poesia e poetas apaixonados por filosofia, como é o seu caso.

O acadêmico declamou poemas seus e de outros autores.

Raízes piauienses

Antonio Cicero nasceu no Rio de Janeiro e tem raízes familiares no Piauí. Seu pai, economista Ewaldo Correia Lima, um dos fundadores do Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB), era de Campo Maior.

O poeta é bisneto do escritor Higino Cícero da Cunha, um dos fundadores da Academia Piauiense de Letras (1917), da qual foi presidente por 20 anos.

Sua apresentação na sessão de ontem da APL foi feita pelo acadêmico Luiz Ayrton Santos Júnior.

O poeta Diego Mendes de Sousa, organizador da primeira antologia de Antonio Cicero, também se fez presente à palestra.

Homenagem

Antonio Cicero voltou ao Piauí para participar, como homenageado, da I Caminhada Literária de Teresina, que se realiza nesta terça-feira (16/08), no final da tarde.

O evento é promovido pela Academia Teresinense de Letras, em homenagem ao aniversário da cidade.

O poeta esteve em Teresina pela última vez em 2010, como conferencista do Salão do Livro do Piauí (Salipi).

O vice-reitor da Universidade Federal do Piauí, professor Viriato Campelo, lembrou outras visitas que Antonio Cicero fez a Teresina.

Em 1982, ele participou da Torquatália, em companhia do poeta Wally Salomão e de Ana Duarte, viúva do poeta Torquato Neto.

Antonio Cicero participou também, em 1986, da Semana Mário Faustino, juntamente com o poeta Haroldo de Campos.

Ao final da palestra de ontem, o poeta recebeu do presidente da Academia Piauiense, Zózimo Tavares, um diploma com o agradecimento e a homenagem da APL.

APL faz sessão para Teresina

A Academia Piauiense de Letras realizou neste sábado (13/08) sessão especial em homenagem a Teresina, que aniversaria na próxima terça-feira, 16.
A convite da APL, o geógrafo e professor Antônio Cardoso Façanha, da Universidade Federal do Piauí, proferiu a palestra “A Cidade e o Espaço Urbano”.
Ele disse que, na atualidade, todos precisam reaprender a olhar a cidade, considerando sua paisagem urbana e humana, pois muitas vezes as observações estão distantes do real.
“A cidade tem que ser vista pelo concreto, em suas transformações, que se processam em grande velocidade”, observou.
A sessão de hoje da APL foi dedicada à memória do teresinense Carlos Augusto Monteiro, geógrafo e professor emérito da Universidade de São Paulo recentemente falecido.
Ele é o autor da obra “Rua da Glória”, que em quatro volumes conta a história de Teresina.


Desafios
O professor Façanha afirmou que o teresinense vive de costas para os rios Parnaíba e Poti.
O acadêmico e professor Jonathas Nunes disse que a cidade precisa voltar suas vistas para esses dois patrimônios naturais.

O acadêmico Valdeci Cavalcante defendeu políticas públicas mais definidas para o desenvolvimento da cidade.
O acadêmico e professor Plínio Macêdo apontou a precariedade da acessibilidade e o acadêmico Luiz Ayrton pediu mais cuidado com a memória.
O acadêmico e historiador Fonseca Neto falou de sua preocupação com a revitalização do centro histórico de Teresina.
O presidente da APL, Zózimo Tavares, afirmou que, além de louvar as belezas da capital, a sessão ocupou-se também do exame de problemas e desafios da cidade.
“E tudo isso deve ser entendido como uma preocupação e um cuidado com a cidade que tanto amamos”, concluiu.