Salipi vai retornar no formato virtual

O Salão do Livro do Piauí (Salipi) voltará no segundo semestre deste ano, no formato virtual.

O anúncio foi feito pelo presidente da Fundação Quixote, professor Kássio Gomes, no “Chá das 5”, programa da Academia Piauiense de Letras na TV Nestante (YouTube).

A Fundação Quixote é a coordenadora do evento, que não foi realizado nem em 2020 nem agora por conta das medidas de isolamento social decorrente da pandemia da Covid-19.

O novo formato do Salipi está sendo desenvolvido com planejamento para ser realizado em novembro, conforme o professor Kássio Gomes.

Ele disse que toda a programação do salão presencial será comtemplada: conferências, o Seminário Língua Viva, concurso de redação, lançamentos de livros, bate-papo literário, shows etc.

O Salipi é realizado sempre na primeira quinzena de junho, no Espaço Cultural Rosa dos Ventos, da Universidade Federal do Piauí. A última edição foi a de número 17.

Projeto “Te Aquieta e Lê” volta com 10 mil livros

O Projeto “Te Aquieta e Lê”, lançado em 2020, será retomado ainda este mês.

A Secretaria de Cultura está ultimando as providências para a execução da segunda etapa do programa.

O projeto foi implantado em abril do ano passado, com o apoio da Academia Piauiense de Letras, para incentivar a leitura durante o período de isolamento social decorrente da pandemia da Covid-19.

Até o início deste ano, mais de 8 mil livros foram distribuídos gratuitamente para leitores de mais de 130 municípios do Piauí.

Projeto permanente

A APL propôs, através de seu presidente, Zózimo Tavares, que o projeto seja permanente, como forma de fazer circular por todo o Estado os livros dos autores piauienses, cuja distribuição fica restrita praticamente a Teresina.

A Academia apoia o projeto também com a doação de livros de autores piauienses publicados pelas Coleções Centenário e Século 21, abrangendo todos os gêneros – romance, conto crônicas, poesia, história, etc.

Nesta nova etapa, o programa vai distribuir 10 mil livros, dos quais 3 mil já estão em estoque.

Cada leitor poderá escolher até dois livros no site da Secult, com o preenchimento de um cadastro com seu nome e endereço de entrega.

Brasil perde leitores para redes sociais

O Brasil perdeu cerca de 4,6 milhões de leitores entre 2015 e 2019, segundo dados da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil.

Conforme os dados mais recentes sobre os hábitos de leitura no país, divulgados no final do ano passado, a redução foi sentida, sobretudo, entre leitores com ensino superior e na classe A.

A internet e as redes sociais são apontadas na pesquisa entre as causas da queda no índice de leitura no país.

Em 2015, 47% dos entrevistados informaram que usavam a internet no tempo livre. Esse percentual aumentou para 66% em 2019.

Já o uso de WhatsApp passou de 43% para 62%.

De acordo com o estudo, 82% dos leitores gostariam de ter lido mais, 34% alegaram falta de tempo e 28% disseram que não leram porque não gostam.

Nas redes sociais

Segundo a coordenadora da pesquisa, Zoara Failla, as pessoas estão usando o seu tempo livro não para a leitura de literatura, mas nas redes sociais.

“A gente nota que a principal dificuldade apontada é tempo para leitura e o tempo que sobra está sendo usado nas redes sociais”, afirma Failla.

Segundo a pesquisa, as maiores quedas no percentual de leitores foram observadas entre as pessoas com ensino superior, que passou de 82% em 2015 para 68% em 2019, e na classe A, que passou de 76% para 67%.

Esta é a 5ª edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Instituto Pró Livro em parceria com o Itaú Cultural.

Média de leitura

O brasileiro lê, em média, menos de cinco livros por ano. Destes, a Bíblia é citada como o tipo de livro mais lido pelos entrevistados.

Segundo ainda a pesquisa, 5% dos leitores disseram que não leram mais porque acham os livros caros.

Um dos fatores que influenciam a leitura, diz o estudo, é o incentivo de outras pessoas. Um a cada três entrevistados, o equivalente a 34%, disse que alguém o estimulou a gostar de ler.

(Fonte: Agência Brasil e diáriodonordeste.verdesmares.com.br )