APL lança mais 3 livros de suas coleções

Mais três livros publicados pela Academia Piauiense de Letras (APL) foram lançados ontem (20/08) na sede da instituição.
As obras, intituladas Teresina para amadores, de Cineas Santos; Cochrane, falso libertador do Norte, de Hermínio Conde; e A língua que falamos, de Herbert Parentes Fortes, estão entre as mais de 30 publicadas nos últimos dois anos pela APL com lançamentos adiados em função da pandemia da Covid-19.
Os dois primeiros livros integram a Coleção Centenário e o terceiro faz parte da Coleção Século 21, através das quais a Academia publicou, respectivamente, 150 e 60 volumes, totalizando 210 obras.
Teresina para amadores foi apresentada pelo autor. Chochrane, falso libertador do Norte, pelo acadêmico Nelson Nery Costa e A língua que falamos teve apresentação do presidente da APL, Zózimo Tavares.
O presidente da APL informou que o programa de lançamentos de livros editados pela instituição, suspenso em março de 2020, foi retomado em abril passado e segue até o final do ano, com as obras já publicadas.

Cineas Santos apresenta o livro “Teresina para amadores”
Nelson Nery apresenta livro de Hermínio Conde
Zózimo Tavares apresenta obra de Herbert Parentes Fortes

APL vai endurecer na cobrança do Ensino de Literatura Piauiense

A Academia Piauiense de Letras vai entrar em uma nova fase da campanha pelo ensino de Literatura Piauiense nas escolas.

A entidade vai acionar os mecanismos legais para que sejam cumpridas as leis e resoluções que tornaram obrigatório o estudo de obras de autores piauienses nas escolas públicas e privadas do Estado.

O presidente da APL, Zózimo Tavares, informou que a obrigatoriedade da disciplina é assegurada pela Constituição do Piauí de 1989, através de seu Artigo 226, e pelas Leis Estaduais 5.464/2005 e 6.563/2014.

Com base nesses dispositivos, a Academia solicitou ao Conselho Estadual de Educação, no começo de 2020, que a obrigatoriedade da disciplina fosse incluída nos novos curros do Ensino Fundamental e do Ensino Médio.

A exigência está nos dois currículos, sendo que no Ensino Médio a medida é obrigatória a partir de deste ano.
“Infelizmente, mais uma vez, as escolas estão fazendo vistas grossas, e isso não vai ficar assim”, afirmou Zózimo Tavares.

“A cobrança da Academia será tão vigorosa que, para a escola que não cumprir a lei e as Resoluções do Conselho Estadual de Educação, o impacto será igual ou maior que o da pandemia da Copvid-19”, alertou o presidente da APL.

Veja alguns pontos da entrevista que Zózimo Tavares deu sobre o assunto:

APL encerra Centenário Fontes Ibiapina

A Academia Piauiense de Letras encerra nesta quinta-feira (30/06) as comemorações do Centenário Fontes Ibiapina.

O programa foi iniciado no último dia 20, com a abertura de exposição sobre a vida e a obra do escritor, na sede da APL.

Durante dez dias, foram realizadas na Academia várias palestras sobre Fontes Ibiapina, a cargo de estudiosos de sua obra, como a professora Raimunda Celestina, o professor Lueldo Teixeira Bezerra e o professor Ernani Getirana .

Houve também a apresentação de peça teatral “Casamento da Pafúncia”, escrita pelo homenageado.

Três livros de Fonte Ibiapina foram lançados durante o centenário do escritor: “Dicionário de Brasileirismos no Piauí”; “Terreiro de Fazenda” e “Paremiologia Nordestina”.

Fontes Ibiapina, escritor e magistrado, foi membro da Academia Piauiense de Letras e do Conselho Estadual de Cultura.

Obras de Fontes Ibiapina lançadas durante o centenário.
Objetos pessoais do escritor

Centenário de Fontes Ibiapina vai até sábado, 25

As comemorações do Centenário Fontes Ibiapina, abertas ontem (20/06), na Academia Piauiense de Letras, prosseguem até o próximo sábado (25/06).

A abertura do evento foi feita pelo presidente da APL, Zózimo Tavares, em ato que contou com a presença de parentes do escritor homenageado, acadêmicos e convidados.

A instalação do Centenário Fontes Ibiapina foi feita, por coincidência, no encerramento da abertura do Curso de Combate a Incêndio Florestal, promovido pelo Corpo de Bombeiros do Piauí no auditório da APL.

O presidente da Academia fez a apresentação do autor e discorreu brevemente sobre a sua obra literária “Palha de Arroz”, que retrata os incêndios de casebres de palha em Teresina, na década de 1940.

O acadêmico lembrou que o episódio dos incêndios levou à criação do Corpo de Bombeiros.

Exposição

Estavam presentes à cerimônia o secretário de Segurança, coronel Rubens; o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Jota Rego, e o adido de Polícia da França, Serge Giordano, além de instrutores e alunos do curso.

Após a declaração do início da celebração do Centenário, houve a abertura da Exposição sobre a vida e a obra de Fontes Ibiapina.

Palestras

Nesta quarta-feira (22/06), haverá no auditório da APL a palestra “Realidade e ficção na obra de Fontes Ibiapina”.

Na quinta (23/06), outra palestra, “O acervo de FI: Fontes inesgotáveis de pesquisa”.

Na sexta (24/06), mais uma palestra em torno da obra do escritor: “Um folclorista na Academia de Letras”

Todas as palestras serão a partir das 9 horas.

Livros

Três livros de Fonte Ibiapina estão sendo lançados durante o centenário do escritor: “Dicionário de Brasileirismos no Piauí”; “Terreiro de Fazenda” e “Paremiologia Nordestina”.

Chá das 5

Nesta quinta-feira (23/06), o programa “Chá das 5”, apresentado às 17 horas, na TV Nestante (YouTube) pela APL, será dedicado ao escritor Fontes Ibiapina.

A entrevistada será a professora e mestra Laila Ibiapina Caddah, sua neta, com a participação de convidados.

O programa dos 100 anos de Fontes Ibiapina será encerrado no sábado com mais palestras e apresentação de peça teatral do autor no auditório da APL.

Abertura da exposição com a presença do adido francês, acadêmicos, autoridades e parentes d escritor.

Presidente da APL abre o Centenário Fontes Ibiapina.

Objetos pessoais do escritor na exposição.

Zózimo Tavares com Jamile Ibiapina Caddah, filha do escritor, e Mundica Fontes

Acadêmico Francisco Miguel de Moura com Mundica Fontes e Mécia.

A artista plástica Mundica Fontes, ilustradora das capas do escritor, com o acadêmico Elmar Carvalho.

Adido francês visita estante com as obras de Fontes Ibiapina.

Academia celebra o Centenário de Fontes Ibiapina

A Academia Piauiense de Letras abre, nesta segunda-feira (20/06), às 10 horas, o programa do Centenário de Fontes Ibiapina, ocupante da Cadeira 9.

A abertura será feita pelo presidente da APL, Zózimo Tavares, que anunciará o evento e convidará para a visita à exposição sobre a trajetória de vida e literária do escritor homenageado.

O programa comemorativo do centenário de Fontes Ibiapina foi definido pela Academia com a participação de sua neta Laila Fontes Caddah e da artista plástica Mundica Fontes, sua prima e ilustradora das capas de seus livros.

 

Programação do Centenário

 

  1. Exposição: vida e obra de Fontes Ibiapina

(Sala do Escritor/Acadêmico e Galeria)

Aberta à visitação de 20 a 30 junho,  8 às 12h, na APL

 

  1. Palestras sobre Fontes Ibiapina

 

Auditório (9 às 12h)

 

Quarta (22/06) Realidade e ficção na obra de FI

 

Quinta (23/06)

O acervo de FI: Fontes inesgotáveis de pesquisa

 

Sexta (24/06)

Um folclorista na Academia de Letras

 

  1. Livros para aquisição

 

– Dicionário de Brasileirismos no Piauí

 

– Terreiro de Fazenda

 

– Paremiologia Nordestina

 

  1. Chá das 5

Evento on line, APL

(Quinta-feira às 17h)

 

O homenageado

João Nonon de Moura FONTES IBIAPINA foi magistrado, cronista, romancista e folclorista. Nasceu em Picos (1921) e faleceu em Parnaíba (1986).

Escreveu os romances Sambaíba (1961), Palha de Arroz (1968), Tombador (1971) e Vida Gemida em Samambaia (1986).

Entre seus livros de contos, estão Chão de Meu Deus (1958); Brocotós (1961), Pedra Bruta (1964); Congresso de Duendes (1969); Mentiras grossas de Zé Ratinho e Quero, Posso e Mando.

No campo do folclore, publicou Paremiologia Nordestina, 1975; e Passarela de marmotas.

No teatro, escreveu a peça O Casório de Pafunça.

Deixou várias obras inéditas.

(Fonte: Antologia da Academia Piauiense de Letras, de Wilson Carvalho Gonçalves)

Presença da APL marcou o Salipi 22

A volta da Academia Piauiense de Letras ao Salão do Livro do Piauí (Salipi) foi apontada pela coordenação do evento como um dos grandes momentos de sua 20ª edição, encerrada ontem (12/06) à noite.

A APL montou um estande e participou da programação oficial do Salipi em vários momentos.

A Academia fez o lançamento coletivo de sete obras publicadas pela Coleção Centenário.

Vários acadêmicos fizeram lançamentos individuais de livros e participaram do Bate-Papo Literário.

A Academia também realizou pela primeira vez uma sessão solene no Salipi, para dar posse ao poeta e compositor Climério Ferreira na Cadeira 36.

O estande

O estande da Academia foi um dos mais visitados durante todo o evento, iniciado no dia 3.

A governadora Regina Sousa, o escritor Ignácio de Loyola Brandão, da Academia Brasileira de Letras, professores, estudantes e autores visitaram o estande da APL.

A Academia homenageou em seu estande o acadêmico Celso Barros Coelho, pelos seus 100 anos de vida.

O 20º Salão do Livro foi realizado no Espaço Cultural Rosa dos Ventos, da Universidade Federal do Piauí, e homenageou o professor Cineas Santos, um de seus fundadores.

Governadora Regina Sousa no Estande da APL.

Presidente da APL recebe Ignácio de Loyola Brandão e Cineas Santos.

Visita de alunos da Escola José Emilio Ommati.

Carlos Said com os filhos Fernando e Gustavo.

Acadêmico Oton Lustosa autografa livro.

Lançamento coletivo der livros da APL no Bate-Papo Literário.

Acadêmico Fonseca Neto no Bate-Papo.

Acadêmicos e convidados no estande da APL.

Acadêmico Felipe Mendes no Bate-Papo.

Posse do acadêmico Climério Ferreira.

Academia faz lançamento coletivo de livros no Salipi

Mais sete livros da Coleção Centenário, da Academia Piauiense de Letras, foram lançados nesta quarta-feira (08/06) no Salão do Livro do Piauí.

As obras compõem um acervo de mais de 30 livros que foram editados ou reeditados pela APL entre 2020 e 2021.

Foram lançados nos Salipi os volumes 62. Roteiro do Piauí – Carlos Eugênio Porto, com apresentação do acadêmico Fonseca Neto; 75. Curral de Serras – Alvina Gameiro, com apresentação da acadêmica Socorro Rios Magalhães; e 88. Do Rio de Janeiro ao Piauí Passando pelo Interior do País – Nogueira Paranaguá, com apresentação do acadêmico Nelson Nery.

Também foram lançadas no mesmo ato os volumes 115. Mário Faustino Revisitado – Carlos Evandro Martins Eulálio; 137. Piauienses Notáveis – Reginaldo Miranda; 147. História e Vida Literária: Atas da APL – Elmar Carvalho; e 149. O Morro da Casa-Grande – Dilson Lages, com apresentação dos autores, além do romance Histórias de Évora, de Elmar Carvalho, publicado pela Coleção Século 21.

Os lançamentos ocorreram no Bate-Papo Literário, com a presença de acadêmicos, escritores, professores, estudantes e outros participantes do Salipi.

O ato, conduzido pelo presidente da Academia Zózimo Tavares, durou uma hora, incluindo o tempo do debate com os autores e apresentadores das obras.

APL leva mais de 200 títulos para o Salipi. Veja a relação.

Mais de 200 títulos estão expostos no estande da APL no Salão do Livro do Piauí (Salipi), que se realiza até domingo no Espaço Cultural Rosa dos Ventos, na Universidade Federal do Piauí.

Entre estas obras, estão 150 lançadas pela Coleção Centenário e mais 60 pela Coleção Século 21.

O estande da APL expõe também obras publicadas de forma independente pelos acadêmicos.

Os livros da Coleção Centenário:

1. Memórias: Traços Autobiográficos – Higino Cunha;
2. Em Roda dos Fatos: Crônicas – Clodoaldo Freitas;
3. Apontamentos Biográficos de Alguns Piauienses Ilustres e de Outras Pessoas Notáveis que Ocuparam Cargos Importantes na Província do Piauí – Miguel de Sousa Borges Leal Castelo Branco;
4. Vultos Piauienses: Apontamentos Biográficos – Clodoaldo Freitas;
5. Conversas com M. Paulo Nunes – Teresinha Queiroz;
6. São Gonçalo da Regeneração: Marchas e Contramarchas de uma Comunidade Sertaneja: da Aldeia Indígena aos Tempos Atuais – Reginaldo Miranda;
7. Aldeamento dos Acoroás – Reginaldo Miranda;
8. Estudos de História do Piauí – Odilon Nunes;
9. Nebulosas – Antonio Chaves;
10. Poesias – Celso Pinheiro;
11. Literatura Piauiense: Escorço Histórico – João Pinheiro;
11/B. Posfácio à Literatura Piauiense: Escorço Histórico – Francisco Miguel de Moura;
12. Vozes Imortais – Edson Cunha;
13. Piauí em Foco – Reginaldo Miranda;
14. O Piauí na História – Odilon Nunes;
15. Diálogo e Circunstância: Ideias Filosóficas – Celso Barros Coelho;
16. O Santíssimo Milagre – Leonardo da Senhora das Dores Castelo Branco;
17. Cronologia Histórica do Estado do Piauí – Vol. I – F. A. Pereira da Costa;
18. Cronologia Histórica do Estado do Piauí – Vol. II – F. A. Pereira da Costa;
19. Nas Ribas do Gurgueia – Artur Passos;
20. Lira Sertaneja – Hermínio Castelo Branco;
22. Modernismo & Vanguarda – 3ª Série – M. Paulo Nunes;
23. Caatingas e Chapadões – Francisco de Assis Iglésias;
24. Da Terra Simples – Álvaro Ferreira;
25. Flores Incultas – Luíza Amélia de Queiroz;
26. À Toa… – Aspectos do Piauí – João Pinheiro;
27. História, Literatura, Sociabilidades – Teresinha Queiroz;
28. Depoimentos Históricos – Odilon Nunes;
29. Poesia e Prosa – Jônathas Batista;
30. Solar dos Sonhos – João Pinheiro;
31. Poesia Completa – Lucídio Freitas;
32. Fogo de Palha – João Pinheiro;
33. Poesias – Fenelon Castelo Branco;
34. Flores da Noite – Licurgo de Paiva;
35. Estação Saudade – Dagoberto Carvalho Jr.;
36. História do Poder Legislativo na Província do Piauí – Wilson de Andrade Brandão;
37. Psicologia do Cristianismo – Abdias Neves;
38. História das Religiões no Piauí – Higino Cunha;
39. Sermões aos Peixes – A. Tito Filho;
40. Canto da Terra Mártire – Júlio Martins Vieira;
41. Palimpsestos – João Cabral;
42. Estudos Piauienses – Agenor Miranda;
43. Memória Cronológica, Histórica e Corográfica da Província do Piauí – José Martins Pereira de Alencastre;
44. Limites do Piauí – Antonino Freire;
46. Homens e Episódios – Esmaragdo de Freitas;
47. Roteiro das 7 Cidades – Victor Gonçalves;
48. Poesia – Félix Pacheco;
49. O Sertão Piauiense em Pé de Guerra – Laécio Barros Dias;
50. Impressões e Gemidos – José Coriolano;
51. Outras Poesias e Além do Silêncio – Nerina Castelo Branco;
52. Dia Rio – Francisco Hardi Filho.
21. Sertanias – Antônio Fonseca dos Santos Neto;
45. Obra Reunida de Anísio Brito – Reginaldo Miranda (org.);
53. Antiga História do Brasil – Ludwig Schwennhagen;
54. Modernismo e Vanguarda – 4ª Série – M. Paulo Nunes;
55. Poesia e Prosa – Vidal de Freitas;
56. Poesia (In) completa – Francisco Miguel de Moura;
57. Relação da Missão da Serra de Ibiapaba e História da Companhia de Jesus na Extinta Província do Maranhão – Pe. Antônio Vieira;
58. Zabelê e Miridan – Bugyja Britto;
59. Ataliba, o Vaqueiro e Outros Escritos – Francisco Gil Castelo Branco;
60. A Divisa – Pedro Ribeiro;
61. Rosa dos Ventos Gerais – Elmar Carvalho;
63. A Criação Universal – Leonardo Castelo Branco;
64. Pequena História do Piauí – José Camilo Filho;
65. Antologia Poética – Alcenor Candeira Filho;
66. As Guerras nos Palmares – Ernesto Ennes;
67. Chapada do Corisco – João Ferry;
68. Memorial de um Lutador Obstinado – William Palha Dias;
69. Dicionário de Brasileirismos no Piauí – Fontes Ibiapina;
70. Meia-vida – Oton Lustosa;
72. Terra de um Paladino – Correntino Paranaguá;
73. Cancioneiro Geral – Martins Napoleão Rego;
74. Índios e Afrodescendentes – Júlio Romão da Silva;
76. A República na América do Sul – Coêlho Rodrigues;
77. Rio Subterrâneo e Como e Por que me Fiz Escritor – O. G. Rego de Carvalho;
78. Evolução Histórica da Economia Piauiense – R. N. Monteiro de Santana;
79. Chão de Fogo – 3ª Série – Humberto Guimarães;
80. Ermelinda – Lili Castelo Branco;
81. Teodoro Bicanca e a Civilização do Couro – Renato Castelo Branco;
82. Petrônio Portela: depoimentos à história política brasileira – Osvaldo Lemos;
83. O Prestígio do Diabo – Assis Brasil;
84. Falando e Escrevendo – Mathias Olympio;
85. Propriedade Territorial no Piauí – Simplício Mendes;
86. Ideias e Três Movimentos – Clidenor Freitas;
88. Do Rio de Janeiro ao Piauí pelo Interior do País – Joaquim Nogueira Paranaguá;
89. Dramaturgia Piauiense – Aci Campelo (org);
90. Folclore Brasileiro – Piauí – Noé Mendes de Oliveira;
91. Política Indigenista no Sertão de Dentro – Reginaldo Miranda;
92. Literatura Piauiense: horizontes de leitura e crítica literária – Maria do Socorro Rios Magalhães;
93. Entardecer e Em Preto e Branco – José Ribamar Garcia;
95. A Solidão do Corredor de Longa Distância – João Paulo dos Reis Velloso;
96. Capitania do Açúcar – Afonso Ligório;
97. É Preciso Filosofar – Manfredi Mendes de Cerqueira;
98. Modernismo & Vanguarda – 2ª Série – M. Paulo Nunes;
99. A Moça da Igreja e o Homem da Rosa Vermelha – Jônathas Nunes;
100. Teoria e Realidade da Desobediência Civil – Nelson Nery Costa;
101. Zodíaco – Da Costa e Silva;
105. Lendas e Superstições do Norte – João Alfredo de Freitas;
108. Presença do Tempo – Fides Angélica Ommati;
117. Escrita de si, intelectualidade e distinção em A. Tito Filho – Ana Cristina Meneses de Sousa;
132. Argila da Memória – Clóvis Moura;
62. Roteiro do Piauí – Carlos Eugênio Porto;
71. Visão Histórica da Literatura Piauiense – Herculano Moraes;
75. Curral de Serras e a Vela e o Temporal – Alvina Gameiro;
87. Os Fatores do Coelhado: escorço histórico – Clodoaldo Freitas;
94. Tratamento Preferencial para o Piauí – Magno Pires;
102. Trechos do Meu Caminho – Leônidas Melo;
103. Obra Reunida – Pe. Cláudio Melo;
104. Obra Completa: Poesia – H. Dobal;
106. Caminho da Perdição – Castro Aguiar;
107. Uhlanos – Jônas da Silva;
109. O Ímpio Confundico – Leonardo Castelo Branco;
110. Modernismo & Vanguarda – 1ª Série – Manoel Paulo Nunes;
111. O Piauí na Confederação do Equador – Abdias Neves;
112. Os Revolucionários do Sul: através dos sertões nordestinos do Brasil – Higino Cunha;
113. Descrição dos Rios Parnaíba e Gurupi – Gustavo Dodt;
114. Criminologia das Multidões – Elias Oliveira;
115. Mário Faustino Revisitado – Carlos Evandro Martins Eulálio;
116. A Harpa do Caçador – Teodoro Castelo Branco;
118. A Costela de Adão e A Mulher e o Diabo – Berilo Neves;
119. Folhas ao Vento – Martins Napoleão;
120. Açucena – Amélia de Freitas Beviláqua;
121. O Lira do Sertão: poesias – Adail Coelho;
122. Seara Humilde – Isabel Vilhena;
123. Chama Extinta – Raimundo Zito Batista;
124. Homens que Iluminam – Cristino Castelo Branco;
125. Manual do Súdito Fiel ou Cartas de um Lavrador – Coelho Rodrigues;
126. Poemas – Ovídio Saraiva;
127. Deslumbrado – José Newton de Freitas;
128. Roteiro do Maranhão ao Goiás pelo Piauí – João Pereira Caldas;
129. Teatro – Júlio Romão;
130. Contos Selecionados – Magalhães da Costa;
131. Seca Seculorum, flagelo e mito na economia rural piauiense – Manuel Domingos Neto e Geraldo Almeida Borges;
133. A Vela e o Temporal – Alvina Gameiro
134. As Pedras Ficaram Magras – Cláudio Pacheco Brasil;
135. As Mamoranas estão Florindo – Moura Rêgo;
136. Capurreiros do Piauí – Clóvis Moura Baptista;
137. Piauienses Notáveis – Reginaldo Miranda;
138. Malhadinha – José Expedido Rego;
139. Teresina para Amadores – Cinéas Santos;
140. Ciência Política – Nelson Nery Costa;
141. Cochrane, falso libertador do Norte – Hermínio Conde;
142. A Balaiada – Clodoaldo Freitas;
143. Lesão e Contrato: no direito brasileiro – Wilson de Andrade Brandão;
144. A Alegria da Arte – Heitor Castelo Branco;
145. Tenho Dito. – Jesualdo Cavalcante;
146. A. Tito Filho do Grau ao Graal – Humberto Guimarães;
147. História e Vida Literária: Atas da APL – Elmar Carvalho;
148. Ulisses Entre o Amor e a Morte – O. G. Rego de Carvalho;
149. O Morro da Casa-Grande – Dilson Lages Monteiro;
150. A Lição de Graciliano Ramos – M. Paulo Nunes.

Os livros da Coleção Século 21:

1 – CONTOS DE VIAGEM – Nelson Nery Costa;

2 – ARTIGOS DE PRIMEIRA NECESSIDADE – Lázaro do Piauí;

3 – OLIGARQUIA PIRES FERREIRA – Maria Cecília;

4 – LIVROS À MANCHEIA – Reginaldo Miranda;

5 – PERFIS PARALELOS JURÍDICOS – Celso Barros Coelho;

6 – TRANSMUTAÇÃO CRÍTICA DO CAOS – Martiniano Miranda;

7 – REFLEXÕES CRÍTICAS – Campelo Filho;

8 – MEDIQUÊS – Gisleno Feitosa;

9 – ESCRITOS REUNIDOS DE UM JOVEM – Ezequias Gonçalves Costa

10 – ALFREDO E ROSA E A DESCENDÊNCIA DA ESPERANÇA – Maria do Socorro Lages Gonçalves;

11 – VIAGENS PARA FIM DE IDA: Os Contos Críticos de Tutameia – Marta Magalhães;

12 – PIAUIENSE, SIM SENHOR – Lisete Napoleão Medeiros;

13 – VIET – Guilherme Nery Costa;

14 – JOGA O BARRO NA PAREDE: uma canção de amor e paz – Gutemberg Rocha;

15 – HISTÓRIAS DE ÉVORA – Élmar Carvalho;

16 – TEATRO SEMPRE: Diálogo de Gerações – Siro Síris (org.);

17 – CONTOS ENTRERIOS – Diego de Montalvão e Outros;

18 – TARÔ DE MARSELHA – Socorro Cabral;

19 – EIXO DO TEMPO – Alarico da Cunha;

20 – EDUCAÇÃO NO PIAUÍ: 1880-1930 – Teresinha de Jesus Mesquita Queiroz;

21 – DEZ EM CONTO – Nelson Nery Costa;

22 – VELHO E NOVO SANTO ANTÔNIO: Um Paraíso no Território dos Carnaubais – Valmira Cabral; 

23 – MINHA TERRA, MINHA GENTE – José Sérgio dos Reis Jr.;

24 – MORRO DO QUEROSENE – José de Ribamar Nunes;

25 – A TERRA E O HOMEM DE PEDRO II – escritos reunidos – Tomaz Gomes Campelo;

26 – SONETOS INFAMES – Dário P. Castro;

27 – AS LIÇÕES DE UM APRENDIZ MAÇOM – Paulo Fernandes Moura;

28 – A CONQUISTA DO MARANHÃO (romance histórico) – Adrião Neto;

29 – O ENSINO DE ENFERMAGEM NO PIAUÍ: história e memória – Anneth Cardoso Basílio da Silva;

30 – FLOR DO DESASSOSSEGO – Paulo de Tarso Mendes de Souza;

31 – TEXTOS E TRECHOS POÉTICOS – Rosângela Sousa;

32 – FREI SERAFIM DE CATÂNIA – Elias Martins;

33 – HISTÓRIA DA FACULDADE DE DIREITO DO PIAUÍ E DA FACULDADE CATÓLICA DE FILOSOFIA – Benedito da Rocha Freitas Filho;

34 – DIZER POR QUE DIZER – Lisete Napoleão;

35 – FRASES E NOTAS – Cristino Castelo Branco;

36 – O TECIDO DAS ÁGUAS – Nathan Sousa Soares;

37 – O CLONE – Rubens Nery Costa;

38 – COISAS DE AMOR – Lisete Napoleão;

39 – O TEATRO DE GOMES CAMPOS – Gomes Campos;

40 – A QUESTÃO MACHADIANA E A PERSONALIDADE DE KAFKA – João Aragão;

41 – GÊNEROS TEXTUAIS NO MUNDO DO TRABALHO – Francisco Alves Filho, Láfity dos Santos Alves, Mery Ruth Lustosa Torres, Valfrido da Silva Nunes (orgs.);

42 – CRÔNICAS E PERFIS – Celso Barros (Org.);

43 – ANTOLOGIA POEMAS E POETAS MAIS AMADOS (ensaios, poesias e bibliografias) – Francisco Miguel de Moura;

44 – BERTOLÍNEA: HISTÓRIA, MEIO E HOMENS – Reginaldo Miranda;

45 – A TRAJETÓRIA DE UM MESTRE – Pe. Solon Aragão, Mirian Gomes;

46 – FILOSOFIA, ENSINO E EDUCAÇÃO: uma abordagem interdisciplinar – Edna Maria Magalhães do Nascimento, Conceição de Maria Sousa Araújo (Orgs.);

47 – EURÍPEDES DE AGUIAR – Ofélio Leitão e Outros;

48 – ALBERTÃO: um sonho realizado – Celso Carvalho;

49 – A TRADIÇÃO DO REISADO BOI ESTRELA – Laila Ibiapina Caddah;

50 – ARTE E TORMENTO – Nogueira Tapety;

51 – CORONÁRIAS DO TEMPO – J. Itamar Abreu Costa;

52 – A LÍNGUA QUE FALAMOS – Herbert Parentes Fortes;

53 – O DESENVOLVIMENTO DO PROCESSO EDUCACIONAL UNIVERSITÁRIO NA COLETIVIDADE PIAUIENSE – Benedito da Rocha Freitas Filho;

54 – SER OU NÃO SER PAPAI NOEL? – José Alfredo Gallucci;

55 – (F)ÁCIES LITERÁRIAS – Plínio da Silva Macêdo e Marina Barguil Macêdo;

56 – MARQUÊS DE PARANAGUÁ – Chico Castro;

57 – CRÔNICA, UM FLASH DE MIM, DA CIDADE E DO MUNDO – José Maria Vasconcelos;

58 – HISTÓRIA DE VIDA, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E IDENTIDADE DE ENFERMEIRAS PROFESSORAS – Anneth Cardoso Basílio de Souza;

59 – 1930: UMA REVOLUÇÃO BRASILEIRA – Frederico Brandão;

60 – A VIDA E A VIDA DE BEETHOVEN – Sebastião Beethoven Brandão.

 

APL lança mais seis livros no Salipi

A Academia Piauiense de Letras lança mais seis livros da Coleção Centenário nesta quarta-feira (08/06), no Salão do Livro do Piauí (Salipi), que se realiza no Espaço Rosa dos Ventos, na UFPI.

As obras compõem um acervo de mais de 30 livros que foram editados ou reeditados pela APL entre 2020 e 2021 e ainda não foram lançados por causa da pandemia da Covid-19.

Nesta quarta-feira, serão lançados os volumes 62. Roteiro do Piauí – Carlos Eugênio Porto, com apresentação do acadêmico Fonseca Neto; 75. Curral de Serras – Alvina Gameiro, com apresentação da acadêmica Socorro Rios Magalhães; e 88. Do Rio de Janeiro ao Piauí Passando pelo Interior do País – Nogueira Paranaguá, com apresentação do acadêmico Nelson Nery.

Também serão lançadas no mesmo ato os volumes 115. Mário Faustino Revisitado – Carlos Evandro Martins Eulálio; 137. Piauienses Notáveis – Reginaldo Miranda; 147. História e Vida Literária: Atas da APL – Elmar Carvalho; e 149. O Morro da Casa-Grande – Dilson Lages, com apresentação dos autores.

Os lançamentos serão feitos no Bate-Papo Literário, a partir das 19h.

Livros publicados pela APL que serão lançados no Salipi.

 

 

 

Estande da APL é um dos mais frequentados do Salipi

A Academia Piauiense de Letras está com um estande no 20º Salão do Livro do Piauí (Salipi), que se realiza no Espaço Rosa dos Ventos, na Universidade Federal do Piauí – Campus da Ininga.

O estande da APL fica em frente ao espaço do Bate-Papo Literário, logo na entrada do Salipi, à direita, sendo um dos mais frequentados.

No local, podem ser adquiridas obras que estão sendo lançadas no Salão pelos acadêmicos e outras já publicadas pela APL, como os livros da “Coleção Centenário”.

Este ano, a APL homenageia no Salipi o acadêmico Celso Barros Coelho, pela passagem dos seus 100 anos de vida.

O Salão do Livro do Piauí foi aberto na sexta-feira (03/06) à noite e prossegue até domingo, dia 12/06, com vasta programação.