Revista da Academia Piauiense de Letras (§3° do art. 2° do Regimento Interno). Foi lançada no ano de 1918, logo após a fundação da entidade, ocorrida em 30 de dezembro de 1917. O primeiro número da Revista circulou, portanto, em 1918, orientada por Hygino Cunha, Fenelon Ferreira Castello Branco e João Pinheiro. A criação da Revista, segundo escreveu a acadêmica Maria do Socorro Rios Magalhães, operou – se em obediência às normas estatutárias, visava, conforme nota e editorial do primeiro número, difundir, não apenas as boas letras, mas, sobretudo o estudo da geografia e da história do Piauí, alvo de erros grosseiros nas poucas referências por parte de intelectuais de outras regiões do País, como afirmava o editorialista.

Capas das primeiras Revistas publicadas na APL

O material publicado pela Revista da Academia Piauiense de Letras mostra, de fato, um compromisso de privilegiar o estudo da terra natal, no que diz respeito a seus aspectos físicos, sociais, econômicos e políticos, e ainda no que concerne ?às letras?, propriamente ditas, entendida essa denominação como a produção literária (poesia e conto) mais a crítica literária, essa última tentando dar conta da produção contemporânea e ainda recuperar autores e obras do passado, um esforço para a construção de uma história da literatura piauiense.

A seguir, exibimos capas da quase totalidade das 74 Revistas da Academia Piauiense de Letras publicadas nos 100 anos de existência da APL, fruto da contribuição oferecida pelo acadêmico Antônio Fonseca dos Santos Neto. Foram elas localizadas, parte no Arquivo Público de Teresina, e, parte na biblioteca da Casa de Lucídio Freitas.

Leia as Revistas:

Revista nº 61 (2003) | Revista nº 62 (2004) | Revista nº 63 (2005) Revista nº 64 (2006) |
Revista nº 65 (2007)Revista nº 66 (2008) Revista nº 67 (2009)Revista nº 68 (2010)

Revista nº 69 (2011)  | Revista nº 70 (2012)  | Revista nº 70 (2013) Revista nº 68 (2014)