Um dia histórico para a Literatura Piauiense

“Um dia histórico para a Literatura Piauiense”. Foi assim que o presidente da Academia Piauiense de Letras, Zózimo Tavares, resumiu a importância do lançamento do Projeto “Literatura de Expressão Piauiense nas Escolas: potencialidades para a formação de estudantes leitores”.

O lançamento do projeto foi feito ontem (18) pela Secretaria Estadual de Educação, com aula pública sobre a Literatura Piauiense ministrada pela professora e acadêmica Socorro Rios Magalhães.

“A Secretaria de Estado da Educação dá vida a uma letra morta da Constituição do Piauí e de várias outras leis estaduais”, afirmou o presidente da APL.

Zózimo Tavares discorreu sobre a campanha da Academia pela implantação do ensino de Literatura Piauiense, iniciada em 2020.

Segundo ele, essa ideia foi acelerada na Secretaria de Educação na atual gestão e, agora, está ganhando corpo.

“O projeto está bem feito e foi realizado com empenho, zelo, competência e dedicação por toda a equipe da Seduc”, garantiu o presidente da Academia Piauiense de Letras.

Ele parabenizou o secretário Washington Bandeira e sua equipe e afirmou que, a partir de agora, o Piauí vai contar uma nova história sobre a literatura piauiense.

Lançamento do projeto que leva a Literatura Piauiense as escolas da rede estadual de ensino.

Grupo Claudino patrocina projeto da APL

O Grupo Claudino, através da Socimol – Indústria de Colchões e Móveis – é o patrocinador do projeto cultural da Academia Piauiense de Letras aprovado pelo Siec/ 2021.

O Siec é o Sistema de Incentivo à Cultura do Estado do Piauí. Este ano, o programa aprovou 211 projetos culturais, um deles o da APL.

O patrocínio do projeto da Academia, no valor de R$ 50 mil, foi autorizado pelo diretor da Socimol, empresário e ex-senador João Vicente Claudino.

No encontro com o presidente da APL, Zózimo Tavares, para tratar do patrocínio cultural, o empresário recebeu um exemplar do livro “Trechos do meu caminho”, de Leônidas Melo.

A segunda edição da obra autobiográfica do ex-governador e ex-senador foi publicada pela Academia Piauiense de Letras, através da Coleção Centenário. A primeira edição do livro saiu em 1976.

O projeto cultural da APL aprovado pelo Siec em 2020 foi patrocinado pela Equatorial Energia. Trata-se de um filme sobre a Academia, que está sendo finalizado.

 

 

 

APL recebe Certificado do Siec 21

A Academia Piauiense de Letras já recebeu da Secretaria Estadual de Cultura o Certificado de Habilitação do Siec 2021.

Com isso, a APL está habilitada a captar recursos junto à iniciativa privada através do Sistema de Incentivo à Cultura.

A Academia teve aprovado um projeto no valor de R$ 50 mil para desenvolver suas atividades este ano.

O certificado foi entregue no Palácio da Cultura pela secretária do Siec, Rosinha Amorim, ao vice-presidente da APL, acadêmico Magno Pires, que representou a entidade por designação do presidente Zózimo Tavares.

O Siec 21

Este ano, houve um recorde de inscrições, chegando a quase 1.600 projetos apresentados ao Sistema Estadual de Incentivo à Cultura.

Desse total, 211 projetos foram aprovados para a captação de recursos, quase o dobro do ano passado. Um deles foi o da APL.

No ano passado, a Academia aprovou um projeto para produção de um documentário sobre a APL. O projeto foi integralmente patrocinado pela Equatorial Energia.

O filme está sendo finalizado, com lançamento previsto para agosto.

 

 

 

 

Projeto “Te Aquieta e Lê” volta com 10 mil livros

O Projeto “Te Aquieta e Lê”, lançado em 2020, será retomado ainda este mês.

A Secretaria de Cultura está ultimando as providências para a execução da segunda etapa do programa.

O projeto foi implantado em abril do ano passado, com o apoio da Academia Piauiense de Letras, para incentivar a leitura durante o período de isolamento social decorrente da pandemia da Covid-19.

Até o início deste ano, mais de 8 mil livros foram distribuídos gratuitamente para leitores de mais de 130 municípios do Piauí.

Projeto permanente

A APL propôs, através de seu presidente, Zózimo Tavares, que o projeto seja permanente, como forma de fazer circular por todo o Estado os livros dos autores piauienses, cuja distribuição fica restrita praticamente a Teresina.

A Academia apoia o projeto também com a doação de livros de autores piauienses publicados pelas Coleções Centenário e Século 21, abrangendo todos os gêneros – romance, conto crônicas, poesia, história, etc.

Nesta nova etapa, o programa vai distribuir 10 mil livros, dos quais 3 mil já estão em estoque.

Cada leitor poderá escolher até dois livros no site da Secult, com o preenchimento de um cadastro com seu nome e endereço de entrega.