Academia lembra Dia da Consciência Negra

A Academia Piauiense de Letras realizou Sessão Especial ontem (19/11) para lembrar a passagem do Dia da Consciência Negra, que transcorre hoje (20/11).

Durante a sessão, houve uma palestra da professora Iraneide Soares da Silva, coordenadora nacional do Consórcio Nacional dos Núcleos de Estudos AfroBrasileiros/CONNEABS (2020-2022).

Ela foi convidada para integrar a Equipe de Transição do Governo Lula e em sua palestra na APL abordou a questão das cotas raciais para ingresso nas universidades públicas.

A apresentação da palestrante foi feita pelo acadêmico Fonseca Neto.

IRANEIDE SOARES DA SILVA

Pesquisadora Negra Ativista dos Movimentos Sociais Negros Organizado Brasileiro desde 1989.

Doutora em História Social pela Universidade Federal de Uberlândia/UFU; Mestra em Educação pela Universidade Federal do Ceará/UFC; Graduada em História pelo Uniceub/DF.

Professora do Departamento de História da Universidade Estadual do Piauí/UESPI e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Cultura e Sociedade/UESPI.

Coordenadora do SANKOFA – Núcleo de Estudos e Pesquisas em História e Memória da Escravidão e do Pós-Abolição da UESPI;

Presidente da Comissão de Heteroidentificação das políticas de Ações Afirmativas da UESPI (2019-2021).

Presidenta da Associação Brasileira de Pesquisadorxs Negrxs/ABPN (2022-2024);

Coordenadora Nacional do Consórcio Nacional dos Núcleos de Estudos AfroBrasileiros/CONNEABS (2020-2022);

Pesquisadora filiada a Associação Brasileira de Pesquisadores(as) Negros(as)/ABPN;

Sócia Fundadora do Coletivo de Intelectuais Negrxs Brasileirxs/CDINN (2021);

Sócia Fundadora do Ayabás – Instituto da Mulher Negra do Piauí (2009); Sócia Fundadora da Kilombo – Organização Negra do Rio Grande do Norte (1989);

Foi membro da comissão brasileira na III Conferência Mundial Contra o Racismo, Xenofobia e outras formas de Discriminação em Durban, África do Sul (2001).

Consultora da Unesco (2003 a 2004; e 2014-2014), do Unicef (2010-2010).

Servidora Comissionada do Ministério da Educação (2004-2007).

No campo do ensino e da pesquisa, tem atuado especialmente nos seguintes temas: educação para as relações étnico-raciais. Escravidão Negra e Urbana Séc. XIX; História e Imprensa; Cidades do Sec. XIX; São Luís do Maranhão do Séc. XIX – Educação Tecnológica; Raça; Identidades; formação de professores sobre a Lei 10639/03 e a Educação para as Relações Raciais; Políticas de Ações Afirmativas; Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana.

Nos últimos tempos tem pesquisado sobre histórias e trajetórias de mulheres negras afroatlânticas e cidades negras do Séc. XIX e políticas de ações afirmativas.

Reitor Gildásio Guedes (UFPI), Zózimo Tavares (Presidente da APL), professora Iraneide e acadêmica Fides Angélica.
Acadêmicos com a palestrante, após a conferência.

Academia celebra o Dia do Professor

“Educação e Cidadania” foi o tema da palestra proferida, neste sábado (15/09), na Academia Piauiense de Letras, pelo sociólogo Antônio José Medeiros, professor aposentado da Universidade Federal do Piauí.

O palestrante foi apresentado pelo acadêmico Antônio Soares Batista (Padre Tony Batista). A palestra está disponibilizada no Canal da APL no YouTube.

O evento marcou a passagem do Dia do Professor em uma instituição cultural que, conforme o seu presidente, Zózimo Tavares, tem entre seus ocupantes um grande número de professores.

“Foi um momento de celebração, pela contribuição dos profissionais ao magistério, e também de reflexão sobre a evolução do processo educacional, com suas conquistas e imensos desafios”, assinalou o presidente da APL.

Além de convidados, participaram da sessão os acadêmicos Carlos Evandro, Dilson Lages, Fides Angélica, Elmar Carvalho, Felipe Mendes, Fonseca Neto, Itamar Costa, Jonathas Nunes, Humberto Guimarães, Magno Pires, Pedro S. Ribeiro, Plínio da Silva Macêdo, Oton Lustosa e  Socorro Rios Magalhães.

O palestrante

Antônio José Medeiros é sociólogo, professor adjunto aposentado da UFPI. Licenciado em Filosofia pela UFPI e Mestre em Ciências Sociais pela PUC/SP.

Foi professor de História no Colégio Diocesano, em 1968, e de Português e Literatura nos colégios estaduais Helvídio Nunes e Álvaro Ferreira, em 1971, em Teresina.

Professor de Problemas Filosóficos e Teológicos e de Sociologia da Educação em 1973 e 1974, na Universidade Santa Úrsula, e de Filosofia e Sociologia da Educação na Universidade do Estado da Guanabara (atual UUERJ), em 1973 e 1974, no Rio de Janeiro.

Professor concursado da UFPI, onde trabalhou de 1981 a 2007, nos Departamentos de Filosofia e de Ciências Sociais.

Fundador e da Coordenação do Centro Piauiense de Ação Cultural (CEPAC), de 1980 a 1995, em Teresina.

Secretário Estadual de Educação do Piauí, de 2003 a 2010. Diretor de Cooperação Federativa e Planos de Educação da SASE/MEC, em Brasília, em 2011 e 2012.

Fundador e da Coordenação do Instituto Presente, de 2012 a 2022, em Teresina.

Presidente da Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí – CEPRO, de 2016 a 2018.

Conselheiro do Conselho Estadual de Educação, de 2019 a 2022.

Na Política e na Literatura

Participou da fundação nacional e estadual do Partido dos Trabalhadores, em 1980.

Vereador de Teresina (1989-1992), Deputado Estadual (2003-2006) e Deputado Federal (2007-2010) pelo Partido dos Trabalhadores (PT/PI).

Autor dos livros: Movimentos Sociais e Participação Política (1996); Ideias e Práticas da Cidadania (2002); Piauí: Avanços na Inclusão Social e Desafios da Integração Econômica (2014); 1968 – Uma Geração contra a Ditadura (2014).

Co-autor dos livros: Piauí: Evolução, Realidade e Desenvolvimento (1979 e 2010), CEPRO; Piauí: Formação, Desenvolvimento, Perspectivas (1995), FUNDAPI; Políticas Públicas de Educação na América Latina: Lições Aprendidas (2011), UNESCO; O Plano Nacional de Educação – Instrumento de Desenvolvimento do Brasil (2014), EDUFPI.

Autor de artigos sobre planejamento na revista Carta CEPRO (2016-2020). Organizador das obras completas de Raimundo N. M, de Santana pelo convênio SEPLAN-PI e Academia Piauiense de Letras (APL).

Antonio Cicero fala sobre filosofia e poesia na APL

O filósofo e acadêmico Antonio Cicero fez ontem (15/08), na Academia Piauiense de Letras, uma palestra em torno do tema “O percurso filosófico do verso”.

Membro da Academia Brasileira de Letras, Antonio Cicero começou esclarecendo que há quem não veja relação entre os campos da filosofia e da poesia.

Mas enfatizou que existem filósofos loucos por poesia e poetas apaixonados por filosofia, como é o seu caso.

O acadêmico declamou poemas seus e de outros autores.

Raízes piauienses

Antonio Cicero nasceu no Rio de Janeiro e tem raízes familiares no Piauí. Seu pai, economista Ewaldo Correia Lima, um dos fundadores do Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB), era de Campo Maior.

O poeta é bisneto do escritor Higino Cícero da Cunha, um dos fundadores da Academia Piauiense de Letras (1917), da qual foi presidente por 20 anos.

Sua apresentação na sessão de ontem da APL foi feita pelo acadêmico Luiz Ayrton Santos Júnior.

O poeta Diego Mendes de Sousa, organizador da primeira antologia de Antonio Cicero, também se fez presente à palestra.

Homenagem

Antonio Cicero voltou ao Piauí para participar, como homenageado, da I Caminhada Literária de Teresina, que se realiza nesta terça-feira (16/08), no final da tarde.

O evento é promovido pela Academia Teresinense de Letras, em homenagem ao aniversário da cidade.

O poeta esteve em Teresina pela última vez em 2010, como conferencista do Salão do Livro do Piauí (Salipi).

O vice-reitor da Universidade Federal do Piauí, professor Viriato Campelo, lembrou outras visitas que Antonio Cicero fez a Teresina.

Em 1982, ele participou da Torquatália, em companhia do poeta Wally Salomão e de Ana Duarte, viúva do poeta Torquato Neto.

Antonio Cicero participou também, em 1986, da Semana Mário Faustino, juntamente com o poeta Haroldo de Campos.

Ao final da palestra de ontem, o poeta recebeu do presidente da Academia Piauiense, Zózimo Tavares, um diploma com o agradecimento e a homenagem da APL.

Presidente do TCE faz palestra na APL em sessão dedicada à mulher

Imagens: APL

Conselheira Lílian Martins faz palestra na APL pelo Dia da Mulher

As conquistas e os desafios das mulheres foram alguns dos temas abordados pela presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheira Lilian Martins, em Sessão Especial da Academia Piauiense de Letras.

A conselheira foi a palestrante da sessão comemorativa do Dia Internacional da Mulher, que transcorre na próxima terça-feira, dia 8.

O evento foi realizado ontem (5/3), através do Núcleo Feminino da APL, coordenado pela acadêmica Nerina Castelo Branco, com o cerimonial conduzido pela secretaria geral, acadêmica Fides Angélica.

Homenagens

Na ocasião, a Academia homenageou mulheres que se destacaram em diversas áreas de atuação:

Política: Regina Sousa (vice-governadora);

Jurídica: Eulália Ribeiro Gonçalves (desembargadora e ex-presidente do TJ-PI);

Artes plásticas: Dora Parentes, pintora;

Poesia: Graça Vilhena, poetisa e professora;

Educação: Tércia Leal, professora;

Jornalismo: Ana Regina Rego Barros Leal, jornalista, professora universitária e pesquisadora;

Saúde: Amarilis Borba, médica;

Magistério: Raimunda Celestina, professora;

Música: Rosinha Amorim, cantora:

Arte e empreendedorismo: Kalina Rameiro;

Voluntariado: Teresinha Pedrosa.

Presenças

Participaram da sessão os acadêmicos: Dilson Lages, Elmar Carvalho, Felipe Mendes, Fides Angélica, Fonseca Neto, Itamar Costa, Jonathas Nunes, Luiz Ayrton Santos Junior, Moises Reis, Nelson Nery, Pedro S. Ribeiro, Plínio da Silva Macêdo, Socorro Rios Magalhães, Valdeci Cavalcante e Zózimo Tavares, além do acadêmico eleito Carlos Evandro Martins Eulálio.

Também participaram do evento a vice-governadora Regina Sousa, integrantes do Núcleo Feminino da APL, a presidente da União Brasileira de Escritores no Piauí (UBE-PI), Lisete Napoleão, homenageadas e outras convidadas.

Veja a sessão na TV APL, o canal da Academia no YouTube:  

https://www.youtube.com/watch?v=wbD7MumtsBI

Acadêmico faz palestra em evento literário nacional

O médico, professor e acadêmico Luiz Ayrton Santos Júnior será um dos palestrantes da Semana Literária Abrames em Prosa e Verso 2021.

O evento começa na sexta-feira (26/11), no Rio de Janeiro, e se prolonga até o dia seguinte, no formato virtual.

O acadêmico Luiz Ayrton vai abordar o tema “O verbo bater – análise crítica de um verbo de muitas valências”, às 11h40 de sábado.

A Semana Literária Abrames é realizada pela Academia Brasileira de Médicos Escritores.

O encerramento será com a entrega de troféus e certificados.

Acadêmico destaca aspectos relevantes da história do ensino superior em Parnaíba

Acadêmico Elmar Carvalho, em Sessão Especial da APL.

Em sua palestra “Faculdade de Administração – um dos cincos pilares da UFPI”, o acadêmico e poeta Elmar Carvalho fez uma contextualização da história econômica, social e educacional de Parnaíba.

Ele ressaltou a vocação empresarial e empreendedorista da cidade, tanto na indústria, no comércio, como na prestação de serviços, sobretudo nas áreas da saúde e da educação.

A palestra de Elmar Carvalho foi proferida na Sessão Especial da Academia Piauiense de Letras de sábado passado (13/11), dedicada à Faculdade de Administração de Parnaíba.

Ao discursar em nome da APL, ele relatou um fato hoje desconhecido, até mesmo por quase todos os parnaibanos: antes da Faculdade de Administração, já existira em Parnaíba dois cursos superiores, o de Teologia e o de Filosofia, que funcionaram de 1950 até 1966, quando foram transferidos para Fortaleza e Guaramiranga, no Ceará.

A Faculdade de Administração

O palestrante discorreu sobre os antecedentes da Faculdade de Administração, os embates e dificuldades para sua criação, bem como sobre a instituição da Fundação Educacional de Parnaíba, sua entidade mantenedora. Citou os pioneiros dessas duas instituições educacionais.

Também relatou as principais as ocorrências dessa faculdade, desde seus primórdios até sua incorporação pela Universidade Federal do Piauí (1971), e, posteriormente (2018), pela Universidade Federal do Delta do Parnaíba – UFDPar.

Sua palestra mostrou a evolução do Campus Ministro Reis Velloso (UFPI), que inicialmente tinha apenas os cursos de Administração de Empresas, Ciências Econômicas e Ciências Contábeis, e que depois foi implantando novos cursos, até merecer, em 1992, o status de Centro de Ensino (unidade acadêmica), no organograma da UFPI.

Avançou até os dias atuais, quando  Administração de Empresas e os demais cursos foram absorvidos pela UFDPar, criada por desmembramento da UFPI.

Elmar Carvalho encerra ciclo de palestras em homenagem ao cinquentenário da UFPI.