José WELLINGTON Barroso de Araújo DIAS

Perfil do Acadêmico

Sexto ocupante da Cadeira 12, que tem como patrono Antônio Coelho Rodrigues. Eleito em 12 de fevereiro de 2022, na sucessão de Wilson Carvalho Gonçalves, e recebido em 19 de março do mesmo ano pelo acadêmico Zózimo Tavares Mendes. Autor do livro Macambira, premiado em 1980 no Concurso de Contos João Pinheiro, da Secretaria Estadual de Cultura.

Cadeira:  12
Posição: Atual
Antecedido por: Wilson Carvalho Gonçalves
Data de nascimento: 5 de março de 1962
Naturalidade: Oeiras – PI
Data de eleição:  12 de fevereiro de 2022
Data de posse: 19 de março de 2022
Acadêmico que o recebeu: Zózimo Tavares Mendes

Biografia:

José Wellington Barroso de Araújo Dias nasceu em Oeiras, Piauí, em 5 de março de 1962, e foi criado no município de Paes Landim, no Vale do Fidalgo. Bancário, radialista e escritor. Estudou Letras na Universidade Federal do Piauí (1982). Cursou Políticas Públicas e Governo, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998) e tem especializações no exterior.

Trabalhou no Banco do Nordeste do Brasil, Banco do Estado do Piauí e Caixa Econômica Federal, da qual é funcionário aposentado de carreira. Trabalhou ainda na Rádio Difusora de Teresina.

Outras atividades:

Em 1985, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores e iniciou suas atividades sindicais como integrante da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e presidente da Associação de Pessoal da Caixa Econômica Federal (Apcef), entre 1986 e 1989. Foi presidente do Sindicato dos Bancários do Estado do Piauí, de 1989 a 1992.

Iniciou sua carreira na política em 1992, como vereador de Teresina. Em 1994, elegeu-se deputado estadual. Em 1998, foi o primeiro deputado federal eleito pelo PT no Piauí. Em 2002, foi eleito, em primeiro turno, para o cargo de governador do Piauí, sendo reeleito em 2006. Elegeu-se senador em 2010. Em 2014, foi eleito mais uma vez, em primeiro turno, governador do Estado, sendo reeleito em 2018, também em primeiro turno. Foi um dos articuladores do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste), vindo a presidi-lo a partir de setembro de 2020.

Em 2022, Wellington Dias foi coordenador nacional do Fórum dos Governadores do Brasil. No mesmo ano foi eleito para o Senado, mais uma vez, licenciando-se do mandato para assumir em 2023 o cargo de ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome no Governo do Presidente Lula.

Bibliografia:

Tem atuação também na literatura. É contista e cronista, autor do livro Macambira, premiado em 1980 no Concurso de Contos João Pinheiro, da Secretaria Estadual de Cultura. O livro foi publicado em 1995. Teve vários outros contos premiados: Maria Valei-me (1984) – que recebeu menção honrosa pelo “Concurso de Contos João Pinheiro”. Escreveu as peças Reisados da Minha Terra e Estamos Todos Inocentes. Foi incluído nas coletâneas O Conto na Literatura Piauiense (1981) e Novos Contos Piauienses (1984). Lançou pela editora Quimera os livros As Tiradas de Tio Sinhô (2007) e A Melancia do Presidente (2018), ambos de crônicas de humor político.

(Atualizado em janeiro de 2024).

Discurso de Posse: em breve

Discurso de Recepção: em breve

LUIZ AYRTON Santos Júnior

Perfil do Acadêmico

Oitavo ocupante da Cadeira 16, que tem como patrono Taumaturgo Sotero Vaz. Eleito em 13 de fevereiro de 2021, na sucessão de Eustachio Portella Nunes Filho, e recebido em 13 de abril do mesmo ano pelo acadêmico Nelson Nery Costa. Autor do livro Mxxxx.

Cadeira: 16
Posição: Atual
Antecedido por: Eustachio Portella Nunes Filho
Data de nascimento: 10 de julho de 1961
Naturalidade: Teresina – PI
Data de eleição: 13 de fevereiro de 2021
Data de posse: 13 de abril de 2021
Acadêmico que o recebeu: Nelson Nery Costa

Biografia:

Luiz Ayrton Santos Júnior nasceu em Teresina, Piauí, a 10 de julho de 1961. É médico, professor universitário e escritor. Formado pela Universidade de Pernambuco. Mestre em Medicina pela Universidade de São Paulo (USP) e Doutor em Cirurgia pela UFPE.

Mastologista pela Sociedade Brasileira de Mastologia. Bioeticista. Professor de Bioética do Departamento de Medicina Especializada da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Fundador e professor da Faculdade de Medicina (FACIME) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI).

Outras atividades:

Presidiu a Academia de Medicina do Piauí. Membro da Academia de Ciências do Piauí e da Academia Brasileira de Médicos Escritores. Membro fundador da Academia Brasileira de Mastologia. Presidente da Sociedade Brasileira de Bioética (PI). Presidente da Sociedade Piauiense de História da Medicina. Vice-Presidente da Sociedade Piauiense de Médicos Escritores. Presidente da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Cirurgia (PI).

Empreendedor social. Fundou 8 instituições médicas e 6 culturais. Organizou em 1998 a Fundação Maria Carvalho Santos, que cuida da problemática do câncer de mama. Coordena dezenas de projetos sociais em educação, saúde, promoção do diagnóstico precoce do câncer de mama, adaptação social da pessoa com câncer e práticas de advocacy. Coordenador da Brigada Mandu Ladino e membro da Associação dos Amigos das Serra da Capivara.

Bibliografia:

É autor da Editora Atheneu (Rio de Janeiro), tendo 62 capítulos de livros de medicina escritos, editado três revistas médicas e 15 livros, sendo dois de poesia (O branco da maçã e outros lapsos e Objeto Presença) e um de literatura infantil. Também participou de várias antologias.

(Atualizado em janeiro de 2024).

Discurso de Posse: em breve

Discurso de Recepção: em breve

CLIMÉRIO de Sousa FERREIRA

Perfil do Acadêmico

Quinto ocupante da Cadeira 36, que tem como patrono Vicente de Paulo Fontenele Araújo. Eleito em 9 de abril de 2022, na sucessão de Francisco de Assis Almeida Brasil, e recebido em 11 de junho do mesmo ano pelo acadêmico Dilson Lages Monteiro. Autor de 15 livros de poesia. Compositor. Gravou discos com os irmãos Clodo e Clésio. Um deles, “São Piauí”, é considerado pela crítica como um álbum antológico da MPB.

Cadeira: 36
Posição: Atual
Antecedido por: Assis Brasil
Data de nascimento: 27 de março de 1943
Naturalidade: Angical do Piauí – PI
Data de eleição: 9 de abril de 2022
Data de posse: 11 de junho de 2022
Acadêmico que o recebeu: Dilson Lages Monteiro

Biografia:

Climério de Sousa Ferreira nasceu em Angical do Piauí, a 27 de março de 1943. É jornalista, professor e poeta. Formado em Jornalismo pela Universidade de Brasília, na qual tornou-se depois professor.

Durante cinco anos, foi pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos, São Paulo, onde cursou mestrado em Tecnologia da Educação. Fez estudos de pós-graduação também no Canadá. Aposentou-se em 1992 como professor da Faculdade de Comunicação da UnB.

Outras atividades:

Compositor, desde a juventude, tem forte presença no cenário cultural de Brasília, para onde se transferiu no início da década de 1960, e da Música Popular Brasileira. Tem mais de 100 composições gravadas por diferentes intérpretes como Ednardo, Fagner, Belchior, Dominguinhos, Elba Ramalho, Amelinha, Milton Nascimento e Fernanda Takai.

Produção musical: LP São Piauí (Clodo, Climério e Clésio, RCA Victor, 1977); LP Chapada do Corisco (Clodo, Climério e Clésio, CBS, 1979); LP Ferreira (Clodo, Climério e Clésio, RCA Victor, 1981); LP A Profissão do Sonho (Clodo, Climério e Clésio, Disco Independente); LP Clodo, Climério e Clésio (Disco Independente, 1991); LP Afinidades (Som da Terra, 1993); CD Tiro Certeiro (Clodo, Climério e Clésio, Trombone Cultural); CD Canção do Amor Tranquilo (1995) e Climério Ferreira (Discoteca, 2001).

A Sessão Solene de posse do acadêmico foi realizada no Cine Teatro da Universidade Federal do Piauí, no Espaço Cultural Rosa dos Ventos, como parte da programação oficial do 20º SaLiPi – Salão do Livro do Piauí. Climério fora homenageado no ano anterior com o nome do Salão, realizado de forma virtual, em função da Pandemia da Covid-19. Após a sua posse, houve show com repertório de suas canções e de seus irmãos, interpretadas pelas bandas Os Lucas e as Fulô do Sertão.

Bibliografia:

Memórias do Bar do Pedro e outras canções (1975); Canto do Retiro (1977); A Gente e a Pantasma da Gente (1978); Alguns Pensames (1979); Essa Gente (1980); Artesanato Existencial (1998); Pretéritas Canções (2006); Memorial de Mim (2007); Da Poética Candanga (2010); Poesia Mínima & Frases Amenas (2011); Poesia de Quinta (2017); O Destino Azul das Estrelas (2018); Poesia Sem Anestesia (2019) Canções de Amor & Desespero (2021) e A Música Imóvel do Tempo (2022).

(Atualizado em janeiro de 2024).

Discurso de Posse:

Discurso de Recepção:

CARLOS EVANDRO Martins Eulálio

Perfil do Acadêmico

Segundo ocupante da Cadeira 38, que tem como patrono João Francisco Ferry. Eleito em 18 de dezembro de 2021, na sucessão de Manoel Paulo Nunes, e recebido em 11 de março do ano seguinte pelo acadêmico José Ribamar Garcia. Autor do livro Mário Faustino Revisitado, publicado em 2019 pela Academia Piauiense de Letras.

Cadeira: 38
Posição: Atual
Antecedida por: Manoel Paulo Nunes
Data de nascimento: 11 de fevereiro de 1946
Naturalidade: Teresina – PI
Data de eleição: 18 de dezembro de 2021
Data de posse: 11 de março de 2022
Acadêmico que o recebeu: José Ribamar Garcia

Biografia:

Carlos Evandro Martins Eulálio nasceu em Teresina, Piauí, a 11de fevereiro de 1946. É professor universitário e crítico literário. Formou-se em Letras pela Universidade Federal do Piauí, sendo diplomado em 1973.

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) – 1999. Título da Dissertação: “A Educação pela poesia: O projeto pedagógico de Mário Faustino para poetas e críticos brasileiros”. Tem Especialização em Comunicação Contemporânea e Informação Visual pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG) – PREPES – Programa de Especialização de Professores de Ensino Superior, 2004; Aperfeiçoamento em Letras, na área de Comunicação e Semiótica – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) – 1982; e Especialização em Linguística Descritiva pela Universidade Federal do Piauí – 1978.

Foi Professor do Curso de Linguagem Forense, na Escola Superior da Magistratura do Estado do Piauí – ESMEPI; e Professor Pesquisador Formador do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR), na Universidade Federal do Piauí;

Professor de Latim Forense e Português no Direito I e II, na Sociedade Piauiense de Ensino Superior – Instituto Camillo Filho, (2000 – 2018).  

Professor de Comunicação Empresarial e Fonética, da Sociedade de Ensino Superior e Tecnológico do Piauí Ltda. UNINOVAFAPI (2012 –  2013).

Professor de Latim I e II, Língua Portuguesa I e Introdução à Teoria Geral da Literatura da Universidade Federal do Piauí – UFPI, no período de 26/05/1977 a 1º /06/1991.

Professor das disciplinas Latim, Língua Portuguesa, Redação e Literatura Brasileira do Instituto Dom Barreto – Teresina – PI. 1995 – 2022.

É Professor de Latim na Faculdade de Filosofia do Instituto Católico de Estudos Superiores do Piauí (ICESPI).

Outras atividades:

Funcionário do Banco do Estado de São Paulo S.A., aposentado na função de Supervisor. (1969/1995).

Coordenador da disciplina Latim, no Departamento de Letras da Universidade Federal do Piauí, no período de 27/07/1983 a 31/12/1983.

Membro do Conselho Editorial Petrônio Portella – Secretaria de Cultura do Piauí, na gestão do Dr. Jesualdo Cavalcanti Barros, 1984.

Membro do Conselho Editorial da Revista Presença, órgão da Secretaria de Cultura do Piauí, ali colaborando como redator da página Poetas de ontem e de hoje (1983-1985)

Tesoureiro da Ação Social Arquidiocesana-ASA, no período de março a novembro/1985, nomeado por Dom Miguel Fenelon Câmara Filho, através da Portaria 02/85, na gestão do Monsenhor Raimundo Nonato de Carvalho Melo.

Coordenador da disciplina Literatura, no Instituto Dom Barreto, período 2006 a 2021.

Membro do Conselho Editorial da Revista Scientia et Spes, do Instituto Camillo Filho, período 2005 – 2018.

Membro do Conselho Editorial da Revista Gostar de Aprender, órgão do Instituto Dom Barreto, 1995-2022.  

Membro do Conselho Editorial da Revista da Academia Piauiense de Letras.

Bibliografia:

MÁRIO FAUSTINO E OS ARIGÓS DO PIAUÍ E OUTROS ESCRITOS. Nova Aliança Editora: Teresina, 2023; DISCURSO DE POSSE NA APL. Teresina, Nova Aliança Editora, 2022; REALISMO-NATURALISMO EM UM MANICACA. Prefácio da 5.ed. da obra Um Manicaca, de Abdias Neves, Teresina, Nova Aliança Editora, 2022; MÁRIO FAUSTINO REVISITADO: Textos Críticos e Antologia Comentada. Teresina: Academia Piauiense de Letras. Coleção Centenário nº 115; ELEMENTOS DE LÍNGUA LATINA. Teresina: Nova Aliança, 2013; CADERNO DE LÍNGUA LATINA – Teresina: Editora Universidade Federal do Piauí – PARFOR – 2011; LATIM FORENSE PARA ESTUDANTESTeresina: Edição do autor, 2009; A LITERATURA PIAUIENSE EM CURSO: Mário Faustino; Seleta Comentada. Teresina – PI – Academia Piauiense de Letras / Editora Corisco, 2.ed.  2000; LITERATURA PIAUIENSE (Para o Vestibular), em parceria com Cineas Santos e Herculano Moraes. Teresina: Corisco, 1978; Escreve atualmente na coluna Ensaio & Crítica, no Portal ENTRE-TEXTOS. Endereço: http://www.dilsonlages.com.br

(Atualizado em janeiro de 2024).

Discurso de Posse:

Discurso de Recepção:

TONY BATISTA (Antônio Soares Batista)

Perfil do Acadêmico

Sexto ocupante da Cadeira 22, que tem como patrono Miguel de Sousa B. Leal Castelo Branco. Eleito em 27 de novembro de 2021, na sucessão de Nildomar da Silveira Soares, e recebido em 1º de abril do ano seguinte pelo acadêmico Antônio Fonseca Neto. Autor do livro Memórias de um Peregrino (Nova Aliança, 2019), sobre mais de 30 viagens à Terra Santa.

Cadeira: 22
Posição: Atual
Antecedido por: Nildomar da Silveira Soares
Data de nascimento: 28 de junho de 1946
Naturalidade: São Pedro do Piauí – PI
Data de eleição: 27 de novembro de 2021
Data de posse: 1º de abril de 2022
Acadêmico que o recebeu: Antônio Fonseca Neto

Biografia:

Antônio Soares Batista (Padre Tony Batista) nasceu em São Pedro do Piauí, Piauí, a 28 de junho de 1946. É sacerdote, professor e jornalista. Iniciou seus estudos superiores na Faculdade de Filosofia do Piauí (FAFI) e formou-se na Universidade Católica de Salvador, Bahia, em 1973.

Mestre pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma (1977 – 1979). Fez também Cursos de Relações Humanas; Comunicação em Rádio e TV; Especialização em Comunicação pela Universidade Católica de Santiago do Chile e Língua Francesa pela Sorbone de Paris, França.

Exerceu as funções de Vigário Cooperador da Arquidiocese de Teresina; Pároco da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima (1975 a 2020); Professor do ICESPI (Instituto Católico de Ensino Superior do Piauí); Vigário Episcopal para as Comunicações e Ação Social da Arquidiocese de Teresina; Professor de Teologia da Universidade Federal do Piauí; Locutor e Diretor Geral da Rádio Pioneira de Teresina, bem como Responsável pelo Setor de Comunicações da Arquidiocese.  

Outras atividades:

Vigário Geral da Arquidiocese de Teresina; Diretor da Ação Social Arquidiocesana (ASA); Presidente da Fundação Dom Avelar Brandão Vilela – mantenedora da Rádio Pioneira de Teresina; Membros das Comissões de Direitos Humanos e de Fé e Política da Arquidiocese de Teresina; Membro do Colégio de Consultores e do Conselho Presbiteral da Arquidiocese.

Bibliografia:

Memórias de um Peregrino (Nova Aliança, 2019); artigos periódicos na imprensa de Teresina.

Mantém programas de rádio na Pioneira (Sinal de Deus e Meio-dia com Maria); programas semanais na TV Meio Norte (Palavra do Pastor) e na TV Cidade Verde (Sinal de Deus); Podcast (às quintas-feiras) e vídeo (às segundas e sextas).

 (Atualizado em janeiro de 2024).

Discurso de Posse:

Discurso de Recepção:

JESUS Elias TAJRA

Perfil do Acadêmico

Segundo ocupante da Cadeira 39, que tem como patrono José Newton de Freitas. Eleito em 7 de outubro de 2023, na sucessão de Celso Barros Coelho, e recebido em 6 de dezembro do mesmo ano pelo acadêmico Felipe Mendes de Oliveira. Autor do livro Até parece que foi ontem – Memórias da Constituinte, sobre os 20 anos da Constituição Brasileira de 1988.

Cadeira: 39
Posição: Atual
Antecedido por: Celso Barros Coelho
Data de nascimento: 22 de fevereiro de 1932
Naturalidade: Teresina – PI
Data de eleição: 7 de outubro de 2023
Data de posse: 6 de dezembro de 2023
Acadêmico que o recebeu: Felipe Mendes de Oliveira

Biografia:

Jesus Elias Tajra nasceu em Teresina, Piauí, a 22 de fevereiro de 1932. É advogado, jornalista e empresário. Formado pela Faculdade de Direito do Piauí, da qual tornou-se depois professor de Direito Tributário.

Auditor fiscal da Receita Federal, cargo do qual pediu desligamento para dedicar-se às atividades empresariais e políticas. Foi deputado estadual (1966 a 1970) e deputado federal em três legislaturas, a primeira delas como constituinte. Também prefeito de Teresina, secretário de Estado do Trabalho e Ação Social, presidente da Telepisa e suplente de senador da República em três ocasiões.

Outras atividades:

Diretor geral da Rádio Pioneira de Teresina por 20 anos. Fundador do Grupo Jelta (concessionárias de automóveis) e do Grupo Cidade Verde (TV, rádios, revista e portal de notícias).

Presidiu o Esporte Clube Flamengo, levando o time a conhecer seus áureos tempos no futebol piauiense, e presidiu a Comissão de Licitação do Estádio Albertão, a convite do Governo do Estado.

Membro do Clube de Líderes da Gazeta Mercantil.

Bibliografia:

Coragem e Equilíbrio I (Brasília, Câmara dos Deputados, 1988); Coragem e Equilíbrio II (Brasília, Câmara dos Deputados, 1989); Ação Parlamentar (Brasília, Câmara dos Deputados, 1992); Até parece que foi ontem – Memórias da Constituinte (Teresina, 2008) e Linha de Coerência (artigos e discursos políticos, Teresina, 2018). Inédito: As voltas que a vida dá (Memórias)

(Atualizado em janeiro de 2024).

Discurso de Posse:

Discurso de Recepção:

ANFRÍSIO Neto LOBÃO Castelo Branco

Perfil do Acadêmico

Quinto ocupante da Cadeira 20, que tem como patrono Álvaro de Assis Osório Mendes. Eleito em 17 de abril de 2021, na sucessão de Raimundo José Airemoraes Soares e recebido em 23 de junho do mesmo ano pelo acadêmico Humberto Guimarães. Autor de romance consagrado pelo público e pela crítica, Mandu Ladino, cuja primeira edição foi publicada em 2006.

Cadeira: 20
Posição: Atual
Antecedido por: Raimundo José Airemoraes Soares
Data de nascimento: 13 de outubro de 1944
Naturalidade: Teresina – PI
Data de eleição: 17 de abril de 2021
Data de posse: 23 de junho de 2021
Acadêmico que o recebeu: Humberto Soares Guimarães 

Biografia
Anfrísio Neto Lobão Castelo Branco nasceu em Teresina, Piauí, a 13 de outubro de 1944. É médico e professor universitário aposentado. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia, sendo diplomado em 1969.

Especializou-se em Psiquiatria, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (1973/1974). Fez estágio de Aperfeiçoamento em Psiquiatria Clínica na Universidade Complutense de Madrid (1978). Obteve título de Especialista em Psiquiatria pela Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Psiquiatria.

Professor adjunto (aposentado) das disciplinas Psiquiatria e Psicologia Médica do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Piauí e professor assistente voluntário de Psicologia Médica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1973).

Foi diretor geral do Hospital Areolino de Abreu, superintendente médico do Sanatório Meduna e chefe do Departamento de Medicina Especializada do CCS da UFPI. Presidiu a Associação Psiquiátrica do Piauí (1975 a 1983).

Secretário estadual de Saúde (1983 a 1987), assessor especial do Ministro da Educação em Assuntos de Saúde (dezembro de 1987 a outubro de 1988), reitor da Universidade Federal do Piauí (novembro de 1988 a março de 1991). Secretário de Governo do Estado do Piauí (março de 1991 a novembro de 1994). Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (novembro de 1994 a outubro de 2014), presidindo o TCE-PI no biênio 2007 a 2008. Membro titular da Academia de Medicina do Piauí desde 1973.

Bibliografia: Abelheiras – 300 anos de história (2008), Mandu Ladino (romance, 2006, na 3ª edição) e Manual da Psicologia Médica (1983).

(Atualizado em janeiro de 2024).

Discurso de Posse:
Em breve

Discurso de Recepção:
Em breve

Sai a programação completa do Salipi 2021

A 18ª e 19ª  edição do Salão do Livro do Piauí (Salipi) se aproxima e a Fundação Quixote e a Universidade Federal do Piauí (UFPI) já fecharam a programação. Serão 7 dias de atividades intensas. Na programação, palestras com escritores nacionais e locais, bate-papo literário com diversos lançamentos de livros, apresentações musicais, feira de livros e muito mais.

Nomes consagrados da literatura nacional estarão presentes no evento como o escritor do Rio Grande do Sul, Fabrício Carpinejar, a paulista Aline Bei autora do livro “O peso do pássaro morto”, a cearense Socorro Acioly, vencedora do prêmio jabuti de literatura e participando do bate-papo literário Zeca Baleiro e Salgado Maranhão no dia 17. Em seguida, Zeca Baleiro fará um Poket Show no palco “Marcos Peixoto” que está sendo montado para o evento.

O Salão do livro do Piauí- SALIPI será  realizado de 13 a 19 de dezembro  no Complexo Rosa dos Ventos na UFPI. Com o tema “Onde houver trevas, que eu leve livros” o evento vai homenagear os escritores piauienses Graça Vilhena e Climério Ferreira.

Para quem deseja participar das palestras as inscrições devem ser feitas pelo site www.salipi.com.br

@fundacaoquixote

Segue a programação completa

SEMINÁRIO LÍNGUA VIVA

ESTAÇÃO LETRAS E EXPRESSÕES

BATE-PAPO LITERÁRIO

PALCO MARCOS PEIXOTO

 

FBN lança a 2ª edição do Guia do Patrimônio Bibliográfico Nacional de Acervo Raro

A publicação surgiu da necessidade de sistematizar de maneira atualizada os dados referenciais de instituições brasileiras detentoras de acervos raros, identificadas ao longo dos anos por meio de pesquisas realizadas pela equipe do Planor.

Sua primeira edição foi lançada em 2012 em formato Impresso e a exemplo do que se passa com a maioria das obras de referência que relacionam informações cadastrais, seus dados tornaram-se defasados.

A segunda edição, agora exclusivamente em meio digital, amplia os objetivos traçados desde a ideia precursora da publicação, possibilitando acesso rápido e universalizado, transformando a publicação em um  instrumento de consulta ágil e precioso para o desenvolvimento de pesquisas sobre o tema.

Acesse aqui: https://www.bn.gov.br/producao/publicacoes/guia-patrimonio-bibliografico-nacional-acervo-raro-2a

Canal da APL disponibiliza gravação de panegírico

A TV APL, o Canal da Academia Piauiense de Letras no YouTube, disponibilizou hoje (07/06) a gravação da Sessão Especial do Panegírico do Padre Raimundo José Airemoraes Soares, último ocupante da Cadeira 20.

A oração da saudade foi proferida pelo acadêmico Celso Barros Coelho, 99 anos, com discurso de agradecimento do advogado João Pedro Ayrimoraes Soares, irmão do homenageado.