Clodoaldo Freitas

INTELIGÊNCIA SUPERIOR 

Celso Barros Coelho*

“Inteligência superior, possuindo largo preparo literário e filosófico, tendo-se ensaiado em várias direções, na crítica das religiões, na política, na história, no romance, no conto e na poesia, foi principalmente, jornalista vivaz, solerte, elegante e maleável, para quem não havia assunto árido, e cuja pena mais se enriquecia em vibrações e mais se aligeirava no produzir, quanto mais dela exigiam as circunstâncias.” – Clóvis Beviláqua (História da Faculdade de Direito do Recife)

Clodoaldo Freitas nasceu em Oeiras em 1855, de onde partiu para estudar no seminário das Mercês de São Luís, concluindo o curso no Liceu Maranhense em 1870.

Transferindo-se depois para a Faculdade de Direito do Recife, ali destacou-se como participante do grupo de Ideia Nova, ao lado de Clóvis Beviláqua e Martins Júnior.

Falando sobre ele, em artigo no Jornal de Recife, Martins Júnior traça assim o seu perfil intelectual, em 22-06-1883:

Espírito inquieto, intransigente, como assinala Martins Júnior, polemista, Clodoaldo Freitas procurou, no Piauí, ambiente propício às expansões de seu talento. O meio, porém, não o ajudou e mesmo tentando, em outras plagas, como Belém, Manaus e Rio de Janeiro, alguma oportunidade, inclusive para ali se fixar, a imagem do Piauí, o cenário das disputas políticas o atraiam sempre, tornando-o, portanto, um homem instável em suas pretensões de ordem política e literária.

VEJA MAIS SOBRE  CLODOALDO FREITAS NA PUBLICAÇÃO ABAIXO