Antônio FONSECA dos Santos NETO

Fonseca Neto

(1953). Sexto e Atual Ocupante da Cadeira nº 1 da APL. 

Professor. Advogado. Nasceu no dia 16 de fevereiro de 1953, na cidade de Passagem Franca, Estado do Maranhão, à rua Joaquim Távora, também chamada de Rua Grande. Sua mãe, Itelvina Fonseca dos Santos

(de São Francisco, antiga Passagem Franca, vizinha amarantina do Piauí) e seu pai, João Alves dos Santos (de São João dos Patos, também antiga Passagem Franca). Migrou para Teresina no final do ano de 1969, onde completou a Escola básica, realizou o ensino médio e cursos de graduação universitária. Pós-graduação fez em Minas Gerais (Especialização), Teresina (Mestrado) e São Luís, MA (Doutorado). É docente universitário, em cuja condição dedica-se à pesquisa e estudos na área de Humanidades, ou como se queira chamar as Ciências do Homem. Sua contribuição mais ilustrativa é no campo da Historiografia. Sua obra publicada encontra-se em diverso suporte escriturístico, especialmente em revistas e livros de sua especialização profissional relacionada aos estudos históricos e às Ciências Sociais. Tem textos publicados em coluna semanal há 22 anos no Jornal Diário do Povo, de Teresina, e há sete anos, coluna quinzenal/mensal na Revista Cidade Verde, também de Teresina. Colabora sistematicamente nos jornais Folha Franca, de Passagem Franca, e no jornal Pastos Bons, de Pastos Bons-MA. De sua coordenação e autoria a obra colaborativa Teresina 150 anos, 2002 – em segunda edição ampliada, Teresina 160 anos, 2012: Memória das Passagens, 2006; Histórias do Padre Vicente, 2010; Jenipapo, riacho irrigado em sangue da Esperança, 2010; Sertanias, 2017. Como Dissertação de Mestrado a obra A invenção da UFPI, sua formação e interfaces com as estruturas de poder no Piauí, 1998, e como Tese de Doutorado, a obra A pátina do tempo: a política pública do Patrimônio Histórico em São Luís do Maranhão, 2014. Enquanto labor e inserção intelectual relacionados ao mundo das Letras, na UFPI, exerceu diversas funções: coordenador do curso de História, chefe do Departamento de História, Diretor do CCHL (Centro de Ciências Humanas e Letras) por oito anos. Pertence ao Departamento de História e é membro docente pleno do Programa de Pós-Graduação e Curso de Mestrado em Gestão Pública. Conselheiro do Conselho Estadual de Educação do Piauí (2004 a 2016); Conselheiro Universitário, e Conselheiro Editorial, na UFPI, além da CPPD, e na Uespi, como Conselheiro Universitário, oferecendo a essas colegialidades a elaboração de centenas de pareceres e outras notas.

Vida intelectual e de militância cultural mais geral: diretor do grêmios estudantis secundarista em Colinas, MA, e em Teresina; presidente do Diretório Central dos Estudantes (UFPI); Diretor do Sindicato dos Professores Públicos do Piauí (Apep-sindicato). Membro Titular da Cadeira nº 1 da Academia Piauiense de Letras, e também membro titular da Academia de Letras, História e Ecologia de Pastos Bons (Cadeira 11). Titular da Cadeira 52 da Academia de Ciências do Piauí. É atualmente o presidente do Instituto Histórico e Geográfico Piauiense (e nessa condição sócio adido do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB). Também sócio honorário do Instituo Histórico de Oeiras, PI, pela titularidade da Medalha Visconde da Parnaíba, e da Academia Caxiense de Letras. Sócio efetivo da Sociedade União Artística Operária e Agrícola Passagense e da Sociedade Recreativa 10 de Janeiro.

É titular dos seguintes títulos e honrarias: Medalha da Ordem Renascença do Piauí, no grau de Comendador; Medalha Estadual do Mérito Cultural Wall Ferraz; Cidadão Piauiense; Medalha do Mérito Heróis do Jenipapo, da cidade de Campo Maior. Medalha do Mérito do Tricentenário de Valério Coelho Rodrigues, no grau de comendador.

É casado com Dirce Maria Magalhães dos Santos, tem três filhos (Petra Paula, Talya Carolina e Jean Victor) e dois netos, Henrique Fonseca Aires e Miguel Fonseca Aires.

Fonte: SANTOS NETO, Antônio Fonseca. Sertanias. 2ª ed. Teresina: Academia Piauiense de Letras, 2016, Coleção Centenário nº 21.