Mais 3 lançamentos de livros na APL

Mais três obras literárias foram lançadas no último sábado (03/12) pela Academia Piauiense de Letras: O Ímpio Confundido, de Leonardo Castelo Branco; José Vasco de Sousa Coelho – Um chefe liberal no sertão, de Antônio Fonseca Neto e Celso Barros, e Fidié, guerreiro em dois continentes, de Reginaldo Miranda.

O primeiro foi apresentado pelo professor Valdemir Miranda, o segundo pelo acadêmico Fonseca Neto e o terceiro pelo próprio autor.

Uma representação de Esperantina participou do lançamento do livro de Leonardo Castelo Branco, filho do município.

Outra representação do 25º Batalhão de Caçadores, que recebe o nome de Leonardo Castelo Branco, também se fez presente.

Plano Editorial da APL

O presidente da Academia Piauiense de Letras, Zózimo Tavares, lembrou que nos últimos dez anos a APL executou o maior Plano Editorial do Piauí, em todos os tempos.

O catálogo de livros publicados ou republicados pela Academia, nesse período, reúne mais de 200 títulos.

Só pela Coleção Centenário foram publicados 150 livros, e mais 60 pela Coleção Século 21, além de outras dezenas de títulos avulsos.

A Coleção Centenário foi lançada na gestão do presidente Reginaldo Miranda e impulsionada na gestão do presidente Nelson Nery.

Na atual gestão, foram publicados mais de 30 livros, que, em função do isolamento social, estão sendo lançados somente agora.

Aldemir Miranda apresenta livro de Leonardo Castelo Branco.
Fonseca Neto apresenta livro de sua autoria.
Reginaldo Miranda lança livro sobre Fidié.

APL lança mais três livros

Mais dois livros da Coleção Centenário e outro título recém-publicado foram lançados ontem (26/11) na Academia Piauiense de Letras.

Os livros da Coleção Centenário entregues ao público foram o romance Curral de Serras, da escritora e acadêmica Alvina Gameiro, e História e Vida Literária: Atas da APL, organizado pelo poeta e acadêmico Elmar Carvalho.

As obras integram o catálogo de 150 livros editados pela Academia através da Coleção Centenário.

A apresentação das obras lançadas na APL foi feita pela professora Elenice Nery e pelo acadêmico Elmar Carvalho.

O presidente da APL, Zózimo Tavares, informou que os dois títulos foram publicados em 2020 e o lançamento foi retardado em função do isolamento social.

Durante a pandemia da Covid-19, a APL publicou mais de 30 livros e vários deles ainda estão na fila para serem lançados brevemente.

Memórias

Outro livro lançado no sábado na APL foi o da professora Socorro Melo, intitulado Assim vi meu pai.

Trata-se de um livro de memórias sobre o ex-governador e ex-senador Leônidas Melo.

A apresentação da obra foi feita pelo acadêmico Dilson Lages.

O livro foi publicado pela APL, através do SIEC (Sistema de Incentivo Estadual à Cultura), com patrocínio da Socimol, empresa do Grupo Claudino.

Sessão Especial da APL para lançamentos de livros.
Professora Elenice Nery apresenta Curral de Serras na APL.
Acadêmico Elmar Carvalho apresenta livro de Atas da APL.
Professora Socorro Melo fala sobre o seu livro.
Acadêmico Dilson Lages apresenta o livro Assim vi meu pai.
Acadêmicos com autores e apresentadores de livros.

APL lança mais 3 livros de suas coleções

Mais três livros publicados pela Academia Piauiense de Letras (APL) foram lançados ontem (20/08) na sede da instituição.

As obras, intituladas Teresina para amadores, de Cineas Santos; Cochrane, falso libertador do Norte, de Hermínio Conde; e A língua que falamos, de Herbert Parentes Fortes, estão entre as mais de 30 publicadas nos últimos dois anos pela APL com lançamentos adiados em função da pandemia da Covid-19.

Os dois primeiros livros integram a Coleção Centenário e o terceiro faz parte da Coleção Século 21, através das quais a Academia publicou, respectivamente, 150 e 60 volumes, totalizando 210 obras.
Teresina para amadores foi apresentada pelo autor. Chochrane, falso libertador do Norte, pelo acadêmico Nelson Nery Costa e A língua que falamos teve apresentação do presidente da APL, Zózimo Tavares.
O presidente da APL informou que o programa de lançamentos de livros editados pela instituição, suspenso em março de 2020, foi retomado em abril passado e segue até o final do ano, com as obras já publicadas.

Cineas Santos apresenta o livro “Teresina para amadores”
Nelson Nery apresenta livro de Hermínio Conde
Zózimo Tavares apresenta obra de Herbert Parentes Fortes

Acadêmicos lançam livros no Salipi neste fim de semana

Mais quatro livros serão lançados neste final de semana no Salão do Livro do Piauí por membros da Academia Piauiense de Letras.

Nesta sexta-feira, 10, às 18h, o psiquiatra, professor e escritor Humberto Guimarães lança, no Espaço Bate-Papo Literário, Freud além do si-mesmo, publicado pela Editora da UFPI.

Em seguida, às 18h30, o economista e professor Felipe Mendes lança, no estande da Edufpi, Economia e Desenvolvimento do Piauí, publicado também pela Editora da Universidade Federal do Piauí.

Já no sábado, dia 11, às 18h, o desembargador e escritor Oton Lustosa lança, no Bate-Papo Literário, o seu livro de contos Em busca de uma rede na varanda, publicado pela Bienal Editora.

Logo depois, às 20h, o poeta e compositor Climério Ferreira lança, também no Bate-Papo, seu novo livro de poemas A música imóvel do tempo, publicado pela Fundação Quixote, organizadora do Salipi.

Outros lançamentos

Na quarta-feira, dia 8, às 16h, o historiador e professor Fonseca Neto lançou no Bate-Papo Literário o livro Terras: domínio e servidão, publicado pela editora Nova Aliança.

Na segunda-feira, dia 6, o jornalista Zózimo Tavares lançou HGV – Um marco na saúde do Piauí, publicado pela Bienal Editora.

Além dos lançamentos individuais dos acadêmicos, houve também, na quarta-feira, 8, no Bate-Papo Literário, o lançamento coletivo de sete obras da Coleção Centenário publicadas pela Academia Piauiense de Letras.

 

 

 

Academia vai lançar mais de 30 livros

O lançamento do livro Mário Faustino Revisitado – Textos Críticos e Antologia Comentada, de autoria do professor e acadêmico Carlos Evandro, marcou a retomada das atividades presenciais da Academia Piauiense de Letras.

A obra foi lançada no sábado passado (7/5), com apresentação da acadêmica Fides Angélica, secretária geral da APL e ocupante da Cadeira 40, que tem como patrono o poeta Mário Faustino.

A obra integra a Coleção Centenário, da Academia Piauiense de Letras, com o número 115.

Também foram lançados na ocasião outros dois números da Coleção: Criminologia das Multidões (Vol. 114), de Elias Oliveira, e Folhas soltas ao vento (Vol. 119), de Martins Napoleão, ambas com apresentação do acadêmico Nelson Nery Costa.

Outros lançamentos

As atividades presenciais da Academia estavam suspensas desde março de 2020, em função da Pandemia da Covid-19.

Elas foram retomadas em janeiro passado, de forma parcial e seguindo as normas sanitárias. Só agora a APL volta a realizar eventos totalmente presenciais.

O presidente da Academia, Zózimo Tavares, informou que mais de 30 livros serão lançados pela APL nas próximas semanas.