Morre aos 73 anos acadêmico e jornalista Herculano Moraes

herculano_moraes

Morreu nesta quinta-feira (17), aos 73 anos, o escritor Herculano Moraes. A morte foi confirmada pela Academia Piauiense de Letras (APL) no começo da noite. A APL informou ainda que a família não divulgou o local do velório e do sepultamento do escritor.

Herculano Moraes foi vereador de Teresina, secretário estadual de comunicação, diretor do Theatro 4 de Setembro, Casa Anísio Brito e do Museu Histórico do Piauí. O escritor também teve citações em inúmeras coletâneas nacionais.

OBRAS PUBLICADAS:
“Murmúrios ao Vento” (1965); “Vozes Sem Eco” (1967); “Meus Poemas Teus” (1969); “Território Bendito” (1973); “Cantigas do Amor Fundamental” ( 1974); “Seca, Enchente, Solidão” (1977); “Pregão” (1978); “Amor” (1987 e 1989); “Chão de Poetas” (1974); “A Nova Literatura Piauiense” (1976); “Visão Histórica da Literatura Piauiense”, 3 edições (1976, 1982 e 1991); “Fronteiras da Liberdade” (1981), romance; “Legendas” e outros. Foi incluído no livro “A Poesia Piauiense no Século XX” (1995), organizada por Assis Brasil e na coletânea “Piauí: Terra, História e Literatura” (1980), organizada por Francisco Miguel de Moura.
Herculano Moraes presidiu a Academia de Letras do Vale do Longá. É diretor do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Piauí; do Sindicato dos Escritores do Piauí, da Associação Piauiense de Imprensa, do Clube do Repórter do Piauí e sócio efetivo e perpétuo-fundador da Academia de Letras da Região de Sete Cidades (ALRESC), com sede em Piracuruca/PI,  onde é diretor e exerce o cargo de 1º Secretario. É verbete do “Dicionário Biobibliográfico de Escritores Brasileiros Contemporâneos” (1988), do escritor, historiógrafo, poeta, romancista, cronista e dicionarista Adrião José Neto, nascido no município de Luiz Correia, no litoral piauiense.

Leia a nota da APL

É com profundo pesar que a Academia Piauiense de Letras, consternada com o falecimento do acadêmico Herculano Moraes, solidariza-se com os familiares e diversos amigos que nosso confrade deixa nesse plano.

Informa ainda que a família está decidindo onde ocorrerão o velório e o sepultamento.

Fonte: G1 Piauí