ALCENOR Rodrigues CANDEIRA FILHO

(1947). Terceiro e Atual Ocupante da Cadeira nº 19 da APL.

Poeta, cronista, ensaísta e professor, nascido em Parnaíba (1947). Bacharel em Direito. Procurador do INSS em Parnaíba. Professor da Universidade Federal do Piauí – Campus Ministro Reis Veloso. Bibliografia. Literatura: Sombra entre ruínas (1975);

Rosas e Pedras (1976); A insônia da cidade (1991); Aspectos da Literatura Piauiense (1993); Literatura Piauiense no Vestibular (1995) e Das formas de influência na criação poética (1980). Em 1998, lançou um livro de poemas: Memorial da cidade amiga. Pertence à Academia Parnaibana de Letras e à Piauiense de Letras, ocupando, respectivamente, as cadeiras de números 4 e 19.

Poetas dos mais eloquentes, um piauiense da atualidade. Eis uma poesia sua de muita sensibilidade e opulenta criatividade:

VAREIROS DO RIO PARNAÍBA E OUTRAS HISTÓRIAS

senhor prefeito deputados vereadores
professores estudantes escritores
canoeiros pescadores pecadores beatos burgueses barnabés,
vamos todos atrás do vento procurar quatro palavras
que a voragem do vento levou:
– Vareiros do Rio Parnaíba.
se o vento fala o vento ouve,
portanto garganta aberta gritando no ouvido do vento
todos nós a uma só voz:
cadê os Vareiros do Rio Parnaíba? verba volant, scripta monent…
mas cadê os Vareiros do Rio Parnaíba?
se não estão nas garras do vento estarão boiando rio abaixo rio arriba?
neste caso se não os pescarmos
como então recriar
as aventuras do João Ventura
as travessuras do Pesado das Aroeiras
as desventuras de outros tipos mais?
como então recompor a obra maior do jornalista simples
que simplesmente não apostou na posteridade
e que simplesmente voou para o céu?
minha gente do porto das barcas parnaibanos do porto salgado
negros das charqueadas dos Dias da Silva
homens e mulheres da
beira rio beira vida: sousalimamente falando
cadê os Vareiros do Rio Parnaíba?

Comentários 

Alcenor Candeira Filho é um escritor dos mais completos – poeta, ensaísta, conferencista e historiador da cultura piauiense – possui qualidades que honram qualquer instituição do Estado e do País. No campo profissional, é professor dos mais competentes, com larga folha de serviços prestados à sua terra. É ainda autor de várias obras publicadas, cuja enumeração ultrapassaria o espaço desta nota. (M. Paulo Nunes).

Fonte: CANDEIRA FILHO, Alcenor. Memorial da Cidade Amiga. Teresina: Projeto Petrônio Portela/ FUNDEC, 1998.
CANDEIRA FILHO, Alcenor. Antologia Poética. 2ª ed. Teresina: Academia Piauiense de Letras, 2016, Coleção Centenário nº 65.