Presidente da APL destaca ações de 2023

O presidente da Academia Piauiense de Letras (APL), Zózimo Tavares, destacou a implantação do ensino de Literatura Piauiense e o projeto “APL Itinerante” como duas grandes ações no ano que se finda.

Ele disse que o ano se encerra com a aula pública da Secretaria de Educação representando a adesão do Governo do Estado à adoção do ensino de Literatura Piauiense.

A aula foi ministrada no último dia 18 pela professora e acadêmica Socorro Rios Magalhães, com a presença do secretário estadual de Educação, Washington Bandeira.

Segundo o presidente da APL, a aula abriu o projeto de formação de professores para a implantação da disciplina Literatura Piauiense nas escolas da rede estadual de ensino.

Zózimo Tavares lembrou que o Instituto Federal do Piauí (IFPI) largou na frente, cobrando conhecimentos de Literatura, História e Geografia do Piauí no seu vestibular deste ano.

“APL Itinerante”

Através do projeto “APL Itinerante”, a Academia se fez presente em quatro municípios do Piauí, em 2023: São Raimundo Nonato (berço do homem americano); Oeiras (Primeira Capital); Floriano (Princesa do Sul) e Pedro II (Capital da Opala).

A sessão solene de instalação da Academia em Oeiras contou com a presença do governador Rafael Fonteles, de parte de sua equipe e de autoridades locais.

O projeto levou a APL também, durante o ano, à sede da OAB-PI (duas vezes), ao prédio onde foi fundada e instalada, em 1917), e à Universidade Federal do Piauí.

Além disso, a APL foi representada por seu presidente em eventos realizados em Água Branca, São Raimundo Nonato, Pedro II, Campo Maior, São Luís do Maranhão e Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

O presidente da APL destacou, ainda, a audiência pública realizada pela Assembleia Legislativa para debater a implantação do ensino de Literatura Piauiense, realizada em agosto, por iniciativa do deputado Franzé Silva (PT).

Acadêmica Socorro Rios Magalhães

Secretário de Educação, Washington Bandeira.

Reitor do IFPI anuncia Literatura, História e Geografia do Piauí no vestibular.

APL pela primeira vez em São Raimundo Nonato, em janeiro de 2023.

APL em sessão conjunta com o Instituto Histórico de Oeiras.

APL em Floriano, em sessão conjunta com a ABELARTES.

Instalação da APL em Pedro II, em sessão conjunta com a APLA.

APL reunida no Salão Nobre da Reitoria da UFPI.

APL volta ao local de sua fundação, 100 anos depois.

Audiência pública sobre Literatura Piauiense.

Brasil tem 25 milhões de compradores de livros, aponta pesquisa inédita

Pesquisa inédita realizada pela Nielsen BookData, encomendada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), o “Panorama do Consumo de Livros” aponta que o Brasil tem aproximadamente 25 milhões de consumidores de livros.

Destes, 74% manifestaram intenção de realizar novas compras nos próximos três meses. Além disso, 69% dos consumidores adquiriram entre 1 a 5 livros nos últimos 12 meses, enquanto 8% compraram 16 ou mais livros no último ano.

O estudo busca identificar o perfil e hábitos dos compradores de livros no Brasil e ouviu 16 mil pessoas com 18 anos ou mais, entre os dias 23 e 31 de outubro de 2023.

Os dados indicam que 16% da população brasileira acima de 18 anos afirma ter comprado ao menos um livro nos últimos 12 meses.

As principais razões apontadas para a compra de um livro são o ‘crescimento pessoal’ e o ‘lazer’.

Quanto aos hábitos de compra, 55% dos consumidores de livros preferem fazer suas aquisições online, atraídos pelas ofertas e pela conveniência deste canal.

Por outro lado, 40% dos consumidores ainda optam pela compra presencial, valorizando a experiência de ter o livro em mãos antes de adquiri-lo.

Sobre os formatos, nos últimos 12 meses, 54% dos consumidores compraram exclusivamente livros físicos, enquanto 15% adquiriram somente livros digitais. (Com informações da CBL)

Para acessar a pesquisa na íntegra clique aqui

SEDUC adquire livros de 40 autores piauienses

A Secretaria Estadual de Educação está adquirindo 20 mil exemplares de 40 autores piauienses publicados pela Academia Piauiense de Letras, através da Coleção Centenário.

Os livros serão distribuídos às escolas da rede estadual de ensino, como parte do projeto da SEDUC de fortalecimento da Literatura de Expressão Piauiense.

As obras estão sendo adquiridas através do devido processo licitatório e deverão ser entregues à Secretaria por todo o mês de janeiro de 2024.

Esses autores foram selecionados pela equipe técnica da Secretaria de Educação através de chamada pública realizada em 2022.

Municípios valorizam literatura, história e geografia locais

O município de São João da Canabrava – situado a 302 quilômetros de Teresina, na Microrregião de Picos – adotou o ensino de história, geografia e literatura locais.

A iniciativa partiu do prefeito Elson Silva de Sousa, que assinou decreto nesse sentido, em maio passado.

A Academia Piauiense de Letras está fazendo uma campanha junto aos municípios para que valorizem a literatura, a história e a geografia locais.

A orientação da APL é no sentido que essas disciplinas sejam incluídas nos currículos das escolas municipais através de lei.

Em Pedro II, a prefeita Elisabete Brandão aprovou recentemente lei na Câmara Municipal adotando o ensino de história e geografia locais.

Em Parnaíba, a Câmara Municipal aprovou no mês passado projeto do vereador Carlson Pessoa implantando também as disciplinas de história e geografia parnaibanas nas escolas do município.

A APL sugeriu que os dois municípios emendam essas leis acrescentando o ensino de literatura local.

APL comemora os 81 anos de Magno Pires

O aniversário de 81 anos do acadêmico Magno Pires foi comemorado nesta quarta-feira (27) na Academia Piauiense de Letras.

Magno Pires é vice-presidente reeleito da APL e foi eleito secretário geral da nova diretoria, que toma posse em 24 de janeiro, sob a presidência da acadêmica Fides Angélica.

O acadêmico tomou posse na Cadeira 26 em 1995. Nasceu no município de Batalha (PI), no dia 27 de dezembro de 1942. Bacharel pela tradicional Faculdade de Direito da Universidade de Pernambuco e em Administração de Empresas pela Faculdade de Olinda.

Foi membro do Serviço Jurídico da União. Exerceu os cargos de secretário estadual de Administração e de presidente da Fundação Cepro – Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí.

Ao agradecer a homenagem, Magno Pires anunciou para janeiro o lançamento de um novo livro de sua autoria, “Piauí: Oportunidades de Investimentos”, sobre as potencialidades econômicas, sociais, culturais e turísticas do Estado.

Magno Pires recebe homenagem da APL pelo seu aniversário.

Reforma tributária assegura imunidade fiscal para o livro

Foi promulgada como Emenda Constitucional (EC) 132/23 a Reforma Tributária do Consumo (PEC 45).

Fruto de mais de 30 anos de discussão, a Emenda Constitucional transforma 5 tributos de consumo (PIS, COFINS, IPI, ICMS e ISS) em 2 (IVA Dual).

A Câmara Brasileira do Livro (CBL), Associação Brasileira de Livros e Conteúdos Educacionais (Abrelivros) e o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) foram fundamentais nesse processo, atuando junto ao Congresso Nacional para destacar aos parlamentares e técnicos do governo, a importância da manutenção da imunidade já que o livro é essencial na educação e cultura do país.

Em defesa do livro, foram realizados diversos encontros com parlamentares e com membros do Grupo de Trabalho da Reforma Tributária, como por exemplo, o deputado Reginaldo Lopes, e com a equipe técnica do secretário extraordinário da Reforma Tributária, do Ministério da Fazenda, Bernard Appy.

As entidades participaram ainda de audiências públicas da Comissão de Educação do Congresso, em que todos tiveram uma receptividade muito favorável, demonstrando a importância do livro para a sociedade.

No que diz respeito ao livro, foi incluído o art. 149-B, que reforça a imunidade para o setor. Este artigo assegura que os tributos nos artigos 156-A e 195 respeitem a imunidade já estabelecida no art. 150, VI, “d” da Constituição Federal.

Este avanço garante ao setor a imunidade ampla do livro aos impostos e às contribuições.

(Com informações da CBL)

UESPI recebe a APL em 13 de janeiro

A Academia Piauiense de Letras fará a próxima reunião fora de sua sede no auditório Pirajá, da Universidade Estadual do Piauí.

A visita da APL à UESPI será no próximo dia 13 de janeiro, às 10 horas, anunciou o presidente da Academia, Zózimo Tavares.

Ele informou que a instituição estará cumprindo mais uma etapa do Projeto “APL Itinerante”, que visa promover uma maior integração entre a Academia e os polos de cultura e educação do Piauí.

O programa da visita da APL à UESPI será definido na primeira semana de janeiro de 2024.

A professora Raimunda Celestina, do Departamento de Letras da UESPI, esteve reunida com a diretoria da APL para combinar os primeiros detalhes da visita.

Professora Raimunda Celestina reunida com a diretoria da APL.

Teresina vai ganhar novo complexo cultural

A Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, no Piauí, quer transformar o Conjunto Arquitetônico da Estação Ferroviária Teresina em um grande complexo cultural.

A informação e da superintendente do IPHAN no Piauí, Teresinha Ferreira.

Segundo ela, a ideia partiu do deputado federal Merlong Solano (PT) e já foi levada pelo próprio ao presidente nacional do órgão, Leandro Grass, e à ministra da Cultura, Margareth Menezes.

O prédio da antiga estação está sendo restaurado pelo IPHAN e, de acordo com o cronograma do Instituto, as obras na antiga estação serão concluídas em maio de 2024 e a reinauguração está prevista para agosto, por ocasião das comemorações dos 172 de Teresina.

A restauração total do edifício vai custar mais de R$ 11,2 milhões.

Os recursos são provenientes de um Termo de Ajuste de Conduta – TAC, firmado por uma empresa autuada pelo Iphan por destruir sítios arqueológicos no Sul do Estado.

(Com informações do IPHAN/PI)

APL e Seplan renovam convênio para publicação de livros

A Academia Piauiense de Letras e a Secretaria Estadual de Planejamento assinaram hoje (21) Termo Aditivo ao contrato para publicação de livros da Coleção Pensamento do Piauí e da revista Carta Cepro.

O termo foi assinado pelo secretário de Planejamento, Washington Bonfim, e pelo presidente da APL, Zózimo Tavares.

Assinaram como testemunhas o economista José Manuel Monteiro Moedas, fiscal do contrato, e o acadêmico Felipe Mendes, coordenador do projeto na Academia.

O convênio entre a Seplan e a APL foi assinado em 2019 e já resultou na edição de 13 publicações. Mais sete serão lançadas até o final de 2024, nos formatos físico e digital.

A renovação do convênio foi articulada pela superintendente da Fundação Cepro (Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí), Cintia Bartz, presente ao ato de assinatura do aditivo.

Publicações

Além de duas edições da Carta Cepro, o convênio vai possibilitar a publicação dos livros Geografia do Piauí – Vol. 1 e 2, de João Gabriel Baptista; Ancoradouro marítimo do Piauí, de Pádua Ramos; Estrutura Especial do Piauí: um modelo de política regional e urbana, de R. N. Monteiro de Santana; Descrição Geral do Piauí, de Antônio José Sampaio; e O Devassamento do Piauí, de Barbosa Lima Sobrinho.