OAB-PI e a APL celebram os 100 anos de Celso Barros

Celso Barros: homenagem pelos 100 anos de vida.
Celso Barros: homenagem pelos 100 anos de vida.

O centenário de vida do professor, jurista e escritor Celso Barros Coelho será celebrado nesta sexta-feira (20/05) em Sessão Solene da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, e da Academia Piauiense de Letras.

O homenageado presidiu a OAB-PI e a APL, que estão à frente da homenagem, da qual participam várias outras instituições.

São elas: Academia Piauiense de Letras Jurídicas, Academia de História, Letras e Ecologia da Região Integrada de Pastos Bons, Academia Passagense de Letras e Artes, Assembleia Legislativa do Piauí, Instituto dos Advogados Piauienses, Instituto Histórico e Geográfico do Piauí e Universidade Federal do Piauí.

A Sessão Solene será realizada às 17 horas, no auditório da OAB, e contará com a presença do homenageado.

Perfil biográfico

Celso Barros Coelho nasceu em Pastos Bons (MA) no dia 11 de maio de 1922, filho de Francisco Coelho de Sousa e de Alcina Barros Coelho.

Mudou-se com pouca idade para o Piauí, onde cedo ficou órfão de pai. Vivendo com poucos recursos, cursou o primário de forma irregular.

Foi seminarista, concluindo o curso ginasial no Liceu Piauiense e o clássico no Colégio São Francisco de Sales, ambos em Teresina.

Ingressou em 1949 na Faculdade de Direito do Piauí e por ela se formou em 1953.

Professor, funcionário autárquico e advogado, ingressou na política. Foi eleito deputado estadual e teve o mandato cassado pelo regime militar em 1964.

Em novembro de 1974, após recuperar seus direitos políticos, foi candidato à Câmara dos Deputados, sendo o único representante do partido oposicionista (MDB) a se eleger no estado.

Publicou inúmeros livros, entre os quais Da poesia latina na época de Augusto (tese, 1958), O Estado e os direitos do homem (1961), O Estado brasileiro — do conteúdo político ao social (1961), Diretrizes para uma ação política (1963), Imunidades parlamentares (1964), O direito como razão histórica (tese, 1964), Universidade em causa (1973), Tempo e memória: Pastos Bons (2009) e Política, Tempo e Memória (2015).