Presidente da APL fala de Literatura Piauiense na UFPI

O presidente da Academia Piauiense de Letras, Zózimo Tavares, participou, hoje (30/06), de aula on-line da disciplina “Literatura Nacional VI – Autores Piauienses” do Curso de Letras da Universidade Federal do Piauí.

A convite da professora Jasmine Malta, ele apresentou aos estudantes uma síntese da história e das atividades da APL, com destaque para o plano editorial.

Também discorreu sobre o movimento da Academia para implantar o ensino de Literatura Piauiense nas escolas das redes pública e particular do Piauí.

A professora Jasmine Malta informou que a disciplina que estuda os autores piauienses é obrigatória na UFPI desde 2010, com 60 horas-aula por semestre. Essa disciplina era optativa até 2009.

O Conselho Estadual de Educação baixou Resolução, no final do ano passado, a pedido da APL, cobrando o ensino de Literatura Piauiense a partir do ano que vem.

Aula no Curso de Letras da UFPI

APL faz convênio com o Sesc Piauí

A Academia Piauiense de Letras e o Serviço Social do Comércio (SESC), Administração Regional do Piauí, celebraram convênio com impactos positivos nas áreas cultural e social.

Através do convênio, os membros da APL, bem como seus dependentes, terão acesso aos serviços oferecidos pelo SESC/PI com pagamento de taxas de retribuição diferenciadas.

Entre os serviços oferecidos pelo SESC/PI estão: biblioteca, desenvolvimento artístico e cultural, desenvolvimento físico e esportivo, educação complementar e turismo social.

Esses serviços são prestados através de suas unidades em Parnaíba, Luís Correia, Teresina, Floriano, Oeiras, Piracuruca e Picos.

Os beneficiários do convênio precisam portar a Carteira do Sesc para acessarem os serviços assegurados pelo convênio, que foi assinado pela diretora administrativa financeira e de Operações do SESC/PI, Lara Socorro Pereira da Costa, e o presidente da APL, Zózimo Tavares.

O presidente da Academia destacou e agradeceu o empenho do acadêmico Valdeci Cavalcante, presidente da Fecomércio no Piauí, para a celebração do convênio.

Projeto “Te Aquieta e Lê” volta com 10 mil livros

O Projeto “Te Aquieta e Lê”, lançado em 2020, será retomado ainda este mês.

A Secretaria de Cultura está ultimando as providências para a execução da segunda etapa do programa.

O projeto foi implantado em abril do ano passado, com o apoio da Academia Piauiense de Letras, para incentivar a leitura durante o período de isolamento social decorrente da pandemia da Covid-19.

Até o início deste ano, mais de 8 mil livros foram distribuídos gratuitamente para leitores de mais de 130 municípios do Piauí.

Projeto permanente

A APL propôs, através de seu presidente, Zózimo Tavares, que o projeto seja permanente, como forma de fazer circular por todo o Estado os livros dos autores piauienses, cuja distribuição fica restrita praticamente a Teresina.

A Academia apoia o projeto também com a doação de livros de autores piauienses publicados pelas Coleções Centenário e Século 21, abrangendo todos os gêneros – romance, conto crônicas, poesia, história, etc.

Nesta nova etapa, o programa vai distribuir 10 mil livros, dos quais 3 mil já estão em estoque.

Cada leitor poderá escolher até dois livros no site da Secult, com o preenchimento de um cadastro com seu nome e endereço de entrega.

Palestra sobre cultura nordestina na APL

Uma palestra sobre a cultura nordestina marcou o encerramento, ontem (26/06), do primeiro semestre acadêmico de 2021 na Academia Piauiense de Letras.

A palestra foi proferida pelo professor Wilson Seraine, membro do Conselho Estadual de Cultura.

Ele fez um panorama sobre as mais diversas expressões da cultura do Nordeste – literatura, música, dança, culinária, folclore, cordel, etc.

A sessão, conduzida pelo presidente da APL, Zózimo Tavares, foi realizada através de plataforma digital e transmitida pelo Canal da APL no YouTube.

Participaram da sessão os acadêmicos Dilson Lages, Elmar Carvalho, Fonseca Neto, Jonathas Nunes, Itamar Costa, Luiz Ayrton Santos Júnior, Moisés Reis, Nelson Nery Costa, Nildomar da Silveira Soares, Oton Lustosa, Pedro da Silva Ribeiro (de Brasília) e Plínio Macedo.

Além dos acadêmicos e dos convidados de Teresina, participaram ainda convidados de diversas cidades do interior piauiense, como Água Branca, Campo Maior, Parnaíba, Picos e São Gonçalo do Piauí. O deputado federal Paes Landim participou de Brasília.

A Academia volta a se reunir em agosto, quando será retomado o seu calendário de sessões e eventos.

Palestra sobre cultura nordestina na Academia Piauiense de Letras
Sessão de encerramento do semestre acadêmico na APL

O palestrante

Na apresentação do conferencista, o presidente do Conselho Estadual de Cultura, acadêmico Nelson Nery, informou que Wilson Seraine é professor, produtor cultural, memorialista, pesquisador e escritor.

Formou-se em Licenciatura Plena em Física, na Universidade Federal do Piauí, em 1988.

É especialista em Proteção Radiológica em Aplicações Médicas, Industriais e Nucleares pela Faculdade Casa Branca/São Paulo.

É mestre em Ensino de Ciências e Matemática e doutorando em Engenharia Nuclear no PEN/COPPE/UFRJ.

Há 26 anos é professor de física no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI).

É autor de 10 livros nos segmentos de educação e cultura popular, membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, membro da Academia Brasileira de Letras e Artes do Cangaço e da Academia de Ciências do Piauí.

CÂMARA BRASILEIRA DO LIVRO LANÇA NOVOS SERVIÇOS COM USO DE BLOCKCHAIN

O registro de Direitos Autorais e de Contratos passam a fazer parte do leque de produtos da CBL.

 

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) lança de outras duas funcionalidades em sua plataforma de serviços: registro de Direitos Autorais e registro de Contratos. E com mais uma novidade: o uso da tecnologia blockchain.

Amanhã, dia 10 de junho, às 17h, uma palestra online e ao vivo na página da CBL no Facebook, reúne um time de peso para falar sobre o blockchain, como a tecnologia se aplica aos novos serviços oferecidos pela instituição, além de abordar a sua importância para o mercado editorial como um todo.

Fernanda Garcia, diretora executiva da CBL fará a apresentação dos serviços, com colaboração de Paulo Perrotti, advogado da LGPDSolution, professor de Cybersecurity e presidente da Câmara de Comércio Brasil-Canadá com a mediação de Bruno Mendes, fundador da consultoria e agência digital Coisa de Livreiro.

 

Registro de Direito Autoral

O novo serviço da Câmara Brasileira do Livro de registro de direitos autorais em blockchain é uma das formas mais fáceis e descomplicadas de proteger a produção intelectual, certificando a autoria ou a titularidade de uma obra.

Poderão ser registrados textos, músicas, livros, ilustrações, roteiros, entre outras coisas. Confira aqui a lista completa do que pode e o que não pode ser registrado.

O valor do registro é de R$69,90, todo processo é feito digitalmente e toda obra registrada recebe um certificado digitalizado e um código hash que identifica o registro.

 

Registro de Contratos

Todos os tipos de contrato podem ser registrados, incluindo os de edição, cessão de direitos autorais e de prestação de serviços. O processo pode ser feito se uma das partes assim desejar. É importante frisar que embora o registro se torne público, o teor continua 100% confidencial.

O valor unitário para registros de contratos é R$99,90.

 

Blockchain

O blockchain é como um livro de registros público onde todos conseguem verificar a autenticidade das informações. A tecnologia blockchain é 100% confiável, pois impede troca ou alteração de dados em um sistema, ou seja, total segurança para as informações inseridas na plataforma.

 

Os serviços estarão disponíveis no dia 10 de junho, às 17h no link: https://servicos.cbl.org.br/registro/

 

Serviço:

Palestra online: Blockchain – um futuro próximo para o Mercado Editorial

Data: 10 de junho | quarta-feira

Horário: 17h

Transmissão na página da CBL no Facebook – facebook.com/camaradolivro/

 

Para mais informações:

Imprensa

Lis Ribeiro

lisribeiro@cbl.org.br

Grupo Claudino patrocina projeto da APL

O Grupo Claudino, através da Socimol – Indústria de Colchões e Móveis – é o patrocinador do projeto cultural da Academia Piauiense de Letras aprovado pelo Siec/ 2021.

O Siec é o Sistema de Incentivo à Cultura do Estado do Piauí. Este ano, o programa aprovou 211 projetos culturais, um deles o da APL.

O patrocínio do projeto da Academia, no valor de R$ 50 mil, foi autorizado pelo diretor da Socimol, empresário e ex-senador João Vicente Claudino.

No encontro com o presidente da APL, Zózimo Tavares, para tratar do patrocínio cultural, o empresário recebeu um exemplar do livro “Trechos do meu caminho”, de Leônidas Melo.

A segunda edição da obra autobiográfica do ex-governador e ex-senador foi publicada pela Academia Piauiense de Letras, através da Coleção Centenário. A primeira edição do livro saiu em 1976.

O projeto cultural da APL aprovado pelo Siec em 2020 foi patrocinado pela Equatorial Energia. Trata-se de um filme sobre a Academia, que está sendo finalizado.

 

 

 

Anfrísio Lobão toma posse na Cadeira 20

O médico, professor e escritor Anfrísio Lobão é o mais novo membro da Academia Piauiense de Letras.

Ele tomou posse ontem (24/06) na Cadeira 20 da APL, que teve como último ocupante o padre Raimundo José Airemoraes Soares.

A sessão solene de posse do novo acadêmico, conduzida pelo presidente da Academia Piauiense de Letras, Zózimo Tavares, foi realizada no formato virtual e transmitida pelo Canal da APL no YouTube.

O discurso de recepção ao novo imortal foi proferido pelo acadêmico Humberto Guimarães, que enalteceu a carreira profissional e literária de Anfrísio Lobão, com destaque para seu romance “Mandu Ladino”.

O novo acadêmico tomou posse ao lado da esposa, Nísia Castelo Branco, de quem recebeu as vestes acadêmicas.

O cerimonial foi conduzido pela secretária geral da APL, acadêmica Fides Angélica.

Presenças

A mesa de honra foi composta pelo presidente do Conselho Estadual de Cultura, Nelson Nery; o vice-reitor da Universidade Federal do Piauí, Viriato Campelo, a presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheira Lílian Martins, e o presidente da OAB, seção do Piauí, Celso Barros Neto.

Além de familiares e outros convidados especiais, participaram ainda da sessão os acadêmicos Dilson Lages, Elmar Carvalho, Fonseca Neto, Felipe Mendes, Fides Angélica, Hugo Napoleão, Jonathas Nunes, Itamar Costa, Luiz Ayrton Santos Júnior, Moisés Reis, Nelson Nery, Nildomar da Silveira Soares, Oton Lustosa, Plínio Macedo, Reginaldo Miranda, Socorro Magalhães, Valdeci Cavalcante e Wilson Brandão.

APL recebe novo acadêmico hoje

A Academia Piauiense de Letras se reúne hoje (23/06), em sessão solene, para dar posse ao médico, professor e escritor Anfrísio Neto Lobão Castelo Branco na Cadeira 20. Ele foi eleito em 17 de abril passado.

A sessão solene de posse do novo acadêmico será realizada às 19 horas, no formato virtual, com transmissão através do Canal da APL no YouTube.

O discurso de recepção será proferido pelo acadêmico Humberto Guimarães.

A Cadeira 20 tem como patrono Álvaro Mendes. Seu último ocupante foi o padre Raimundo José Airemoraes Soares.

O novo acadêmico

Anfrísio Lobão é médico psiquiatra.  É também professor universitário aposentado. Foi reitor da Universidade Federal do Piauí e ainda secretário de Saúde, de Governo e de Educação do Estado do Piauí.

Presidiu do Tribunal de Contas do Estado. É conselheiro aposentado do TCE.

O romance “Mandu Ladino”, publicado em três edições, é o seu livro mais conhecido.

SETOR EDITORIAL ENCONTRA NOVAS FORMAS DE COMERCIALIZAR LIVROS E FATURA 10,7% A MAIS EM 2019

Diante da crise vivida por importantes varejistas, o mercado editorial buscou alternativas e conseguiu fechar o ano de 2019 com saldo positivo, faturando R$ 5,67 bilhões, 10,7% a mais que em 2018, o que significa um aumento real de 6,1%, considerada a variação do IPCA de 4,31% no período.  Esse é um dos principais destaques da Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro ano-base 2019, realizada pela Nielsen Book e coordenada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) e Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL).

No ano passado, o setor reforçou outros canais de vendas e, com isso, a participação percentual das vendas em livrarias exclusivamente virtuais aumentou de 3,4% para 12,7%; escolas e colégios de 1,8% para 5,9%; e internet/Market Place de 0,74% para 5,20%. A participação percentual das vendas para  livrarias e distribuidoras que, em 2018, respondiam por 50,5% e 29,5%, respectivamente, reduziram sua relevância para 41,6% e 22,9 %.

Em 2019, o setor editorial brasileiro produziu 395 milhões de exemplares, o que significa um crescimento de 13% em relação ao ano anterior.  A pesquisa mostra que foram editados 50.331 títulos no ano, um aumento de 7,5%. Desse total, 13.671 correspondem a novos ISBNs, percentual 6,6% inferior à 2018.

Um dos fatores que impulsionou o faturamento das editoras em 2019 foram as vendas para o Governo, particularmente o PLND Literário. Com a distribuição de 53 milhões de exemplares e um volume de R$ 280 milhões, este programa foi responsável por 4,9% do total da receita do setor.

As editoras do subsetor de Obras Gerais alcançaram o melhor resultado: um crescimento nominal de 19,8%, que significa um aumento real de 14,8% em vendas para o mercado. No total, unificando as vendas para o mercado e governo, o crescimento nominal é de 33,0% e de 27,5% em termos reais.

Já o subsetor de Didáticos manteve-se estável com um aumento nominal de 3,9% das em vendas ao mercado, o que representa uma queda real de 0,4%. Considerando as vendas ao mercado e governo, o subsetor obteve um acréscimo nominal de 4,4%, ou seja, 0,1% em termos reais.

Outro destaque foi o subsetor de Religiosos, que registrou nas vendas ao mercado um aumento nominal de 12,0% (6,1% em termos reais). Já o subsetor CTP (Científicos, Técnicos e Profissionais) apresenta queda desde 2015 e nesta edição a pesquisa mostra uma variação nominal de 0,2%, gerando assim uma queda de vendas ao mercado de 8,2% em termos reais.

O estudo, que mapeou a performance do setor editorial e de seus quatro subsetores[1] em 2019, ouviu 167 editoras do país.

Para ter acesso a íntegra da pesquisa, clique aqui.

 

Lis Ribeiro – Comunicação (CBL)

Tel.: (11) 3069-1300

lisribeiro@cbl.org.br

 

Mariana Fragoso – Comunicação (SNEL)

Tel.: (21) 2533-0399

assessoriacomunicacao@snel.org.br

 

 

[1] Didáticos; Científicos, Técnicos e Profissionais (CTP); Obras Gerais e Religiosos. Os subsetores dizem respeito às editoras e não ao tipo de livro comercializado, ou seja, se referem à categoria que corresponde à maior parte do faturamento autodeclarado pela editora.

 

Um ano de sessões virtuais na APL

Faz um ano que a Academia Piauiense de Letras realiza suas atividades de modo virtual. A primeira sessão nesse formato foi realizada em 20 de junho do ano passado.
Naquele momento, com o recurso das plataformas digitais, a APL retomava parcialmente as suas atividades, depois de 90 dias de paralisação.
A suspensão das atividades acadêmicas presenciais seguiu os protocolos sanitários recomendando o fim das aglomerações durante a pandemia do Covid-19.

Interiorização
A partir daí, os membros da APL passaram a se reunir de forma on-line.
Com isso, a Academia pôde realizar sessões fora de sua sede e também com a presença de acadêmicos que moram fora de Teresina.
Algumas sessões foram transmitidas de Água Branca, onde se encontrava o presidente Zózimo Tavares.
Houve a transmissão também de uma sessão diretamente de Parnaíba, a partir do Centro Cultural Ministro Reis Velloso, do Sesc.

Posses
Além das sessões, palestras, reuniões de diretoria, panegíricos e outras atividades, duas cerimônias de posses foram realizadas virtualmente.
A primeira foi a da arqueóloga Niéde Guidon, empossada na Cadeira 24, em 27 de novembro do ano passado. A segunda foi a do médico Luiz Ayrton Santos Júnior, que dia 13 de abril tomou posse na Cadeira 16.
Nesta quarta-feira, dia 23, a APL faz mais uma sessão solene virtual para dar posse ao professor e escritor Anfrísio Lobão na Cadeira 20.

Na Era Digital
O presidente da APL avalia que a Academia deu um salto em sua comunicação e ingressou definitivamente na Era Digital e a tendência, agora, é a de realização de eventos híbridos, ou seja, presenciais e virtuais.
Os eventos realizados e transmitidos com o uso da tecnologia digital ficam gravados e já compõem o acervo de imagem e de som da APL.
Nessa nova fase, a Academia Piauiense de Letras criou um Canal no YouTube e leva ao ar, todas as quintas-feiras, a partir das 17h, o programa “Chá das 5”, através da TV Nestante (YouTube).