APL faz Ciclo de Conferências do Bicentenário

A Academia Piauiense de Letras realizou, sexta-feira (16) e ontem (17), o Ciclo de Conferências da Independência.

Com o título O Piauí e a Independência do Brasil – Conferências do Bicentenário, o evento ofereceu quatro palestras de especialistas sobre o tema.

Na sexta-feira (16), abrindo o programa, o escritor Reginaldo Miranda, ex-presidente da APL, ministrou a conferência A Guerra da Independência e a Unidade Nacional.

A seguir, a historiadora Teresina Queiroz, professora da UFPI e integrante da APL, proferiu a conferência 24 de janeiro de 1823: nomes, eventos e significados na História da Independência do Brasil.

No sábado (17/09), o evento teve prosseguimento com a conferência “Morra, é corcunda!”: a onda de saques em Campo Maior na Independência do Piauí., ministrada pelo professor João Paulo Peixoto Costa.

A última conferência do evento, intitulada 19 de Outubro – Projetos de Independência, foi proferida pelo historiador Fonseca Neto, professor da UFPI e membro da Academia Piauiense de Letras.

O evento foi coordenador pelo escritor e acadêmico Elmar Carvalho. Segundo o presidente da APL, Zózimo Tavares, foi mais uma ação da Academia para celebrar os 200 anos da Independência.

As palestras podem ser vistas no Canal da APL no YouTube.

Ele lembrou que em 5 de setembro a APL participou de um evento realizado conjuntamente pelo Governo do Estado e o Conselho Estadual de Cultura.

Nesse evento, foi aberta a exposição Pioneiras, homenageando mulheres piauienses, e lançados três livros da Coleção Bicentenário, todos eles tratando das lutas pela Independência no Piauí.

Acadêmica Teresinha Queiroz
Acadêmico Reginaldo Miranda
Professor João Paulo
Acadêmico Fonseca Neto
Acadêmico Elmar Carvalho fala sobre o evento.

Comissão Piauí 200 Anos é empossada

Governador dá posse à Comissão nas comemorações do Dia do Piauí. Imagem/CCom

A Comissão Piauí 200 anos, que vai trabalhar as atividades das comemorações do bicentenário da Independência, foi empossada no Dia do Piauí, em cerimônia realizada no Theatro 4 de Setembro.

Ao dar posse à Comissão, o governador Wellington Dias afirmou que ela vai trabalhar até 2023.

“É um conselho composto por intelectuais, cientistas, pessoas dos setores público e privado que vão ter a responsabilidade de trabalhar um cronograma com filmes, livros, homenagens para resgatar conhecimentos e reviver a memória para ter um planejamento futuro”, comentou.

Quatro membros da Academia Piauiense de Letras integram a Comissão Piauí 200 anos: Felipe Mendes, que representa a APL, tendo Elmar Carvalho como suplente; Fonseca Neto, representando o Instituto Histórico e Geográfico do Piauí; e Nelson Nery Costa, suplente do Conselho Estadual de Cultura.

O presidente da APL, Zózimo Tavares, informou que a Academia, através de seus representantes na Comissão, já começou a coletar subsídios para as celebrações dos 200 anos da Independência.