Teresina recebe o poeta Antonio Cicero, da ABL

Poeta e acadêmico Antonio Cicero/Foto: Eucanaã Ferraz/Divulgação)
Poeta e acadêmico Antonio Cicero/Foto: Eucanaã Ferraz/Divulgação)

O filósofo e poeta Antonio Cicero, da Academia Brasileira de Letras, fará palestra na Academia Piauiense de Letras na próxima segunda-feira, às 19 horas.

Ele abordará o tema “O percurso filosófico do verso”, através do qual contará a sua trajetória literária.

O acadêmico é o homenageado da I Caminhada Literária de Teresina, que será realizada na terça-feira (16) à tarde, no Parque da Cidadania, pela Academia Teresinense de Letras, com o apoio da APL.

O filósofo

Antonio Cicero Correia Lima nasceu no Rio de Janeiro, em 6 de outubro de 1945. É compositor, poeta, crítico literário, filósofo e escritor.

É filho dos piauienses Amélia Correia Lima e Ewaldo Correia Lima. Seu pai foi um dos intelectuais fundadores do Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB), tendo sido também diretor do BNDE durante o governo JK.

Antonio Cicero fez seus estudos secundários nos Estados Unidos. De volta ao Brasil, começa a cursar filosofia na PUC do Rio de Janeiro e, depois, no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ. Concluiu o curso na Universidade de Londres.

O poeta

Antonio Cicero escreve poesia desde jovem, mas seus poemas só apareceram para o grande público quando sua irmã, a cantora e compositora Marina Lima, musicou um deles.

A partir desse momento, passou a escrever, além de poemas para serem lidos, letras para as melodias que sua irmã – e, depois, outros parceiros – lhe enviavam.

Produziu, então, várias letras de canções como, por exemplo, as de FullgásPra começar e À francesa – as duas primeiras em parceria com sua irmã, e a última com Cláudio Zoli.

A partir de então, Cicero tornar-se-ia um dos mais próximos parceiros de Marina. Entre outras parcerias, destacam-se aquelas com Waly Salomão, João Bosco, Orlando Morais, Adriana Calcanhotto e Lulu Santos (co-autor, junto com Antonio Cicero e Sérgio Souza, do hit O Último Romântico, de 1984).

Em 1996, lançou o livro de poemas Guardar, vencedor do Prêmio Nestlé de Literatura Brasileira na categoria estreante. Lançou também um CD em 1996, Antonio Cicero por Antonio Cicero, onde recita seus poemas.

Poema premiado

Em 2001, seu poema “Guardar” foi incluído na antologia Os cem melhores poemas brasileiros do século, organizada por Ítalo Moriconi.

Em 2005, lançou o livro de ensaios filosóficos Finalidades sem fim, que foi finalista do Prêmio Jabuti na categoria “Teoria / Crítica literária”.

Em 2017, o escritor Antonio Cicero foi eleito para a cadeira 27 da Academia Brasileira de Letras (ABL), sucedendo o crítico e ex-ministro Eduardo Portella.

(Com informações da ABL)