Acadêmico Eustachio Portella morre no Rio aos 91 anos

O médico e professor universitário Eustachio Portella Filho faleceu hoje (6.10), no Rio de Janeiro, aos 91 anos. Ele ocupava a Cadeira 16 da Academia Piauiense de Letras, na qual tomou posse em 8 de agosto de 1991.

Nascido em Valença do Piauí, em 10 de junho de 1929, Eustachio Portella formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil, turma de 1953.

Médico efetivo do Serviço Nacional de Doenças Mentais, aprovado em concurso público em 1º lugar. Diretor do Instituto de Psiquiatria da UFRJ.

Foi professor titular de Psiquiatria, Psicologia e Psicopatologia na Faculdade de Ciências Médicas da UERJ. Professor titular de Psiquiatria e Saúde Mental da Faculdade de Medicina da UFRJ.

Integrou bancas examinadoras para ingresso de professores na área de psiquiatria nas principais universidades do país, entre as quais USP e Unicamp. Membro titular da Academia Nacional de Medicina.

Presidiu a Federação das Associações Psicanalíticas da América Latina (1988-1990). Presidiu o 18º Congresso Latino Americano de Psicanálise com a participação de mais de mil congressistas.

Bibliografia – O professor Eustachio Portella publicou, entre outras, as seguintes obrasObsessão e Delírio: neurose e psicose, 1956; Fundamentos da Psiquiatria, 1963; Lobotomia em Pacientes Esquizofrênicos, 1954; Técnicos do Sono Prolongado em Psiquiatria, 1954; O Sentido do Tempo no Homem, 1955; Investigação com a Dietilamina do Ácido Lisérgico, 1955; A Direção Fenomenológica em Psiquiatria, 1955; Motivação da Escolha da Carreira Médica, 1959; Sobre Delírios, 1974; Dinâmica de Um Caso de Neurose Obsessiva, 1973; Conceito de Psiquiatria, 1973; O Médico; Seu Paciente e a Doença, 1975, e Problemas Psicológicos na Patologia Respiratória, 1974.

A Academia Piauiense de Letras expediu Nota de Pesar pelo seu falecimento:

NOTA DE PESAR

A Academia Piauiense de Letras cumpre o dever de comunicar o falecimento, ocorrido hoje, no Rio de Janeiro, do Médico e Professor EUSTACHIO PORTELLA NUNES FILHO, ocupante da Cadeira 16.

Ao tempo em que expressa o seu profundo pesar à família, enaltece a sua contribuição à ciência médica brasileira, especialmente à Psiquiatria, a que se dedicou com denodo durante toda a sua brilhante carreira profissional.

O falecimento do Dr. Eustachio Portella é uma grande perda também para o Piauí, que o tinha como uma de suas grandes referências no cenário médico nacional.

Teresina, 6 de outubro de 2020.

Acadêmico ZÓZIMO TAVARES MENDES
Presidente da Academia Piauiense de Letras