Sai nova edição do livro da família Mendes

A família Mendes lançou em 15 de fevereiro a terceira edição (ampliada) do livro que registra a memória e a descendência de Joaquim Mendes e Isabel Elisa.

O livro, organizado pelo filho mais novo do casal, economista, professor e acadêmico Felipe Mendes, reuniu em Teresina parentes vindos de Fortaleza, Petrolina, Recife, Picos, Paulistana, Brasília, Simplício Mendes, Portugal e outros lugares.

A descendência

Dos 16 filhos do casal, que tem origem em Simplício Mendes, restam nove.

Estiveram ausentes à festa de confraternização da família apenas Sebastião e Osvaldo.

Dolores, de 92 anos, faleceu na véspera. Já haviam falecido Noé, Marcelino, Quincas, Silvio, Elisa e Zélia.

Até a entrega do livro na gráfica, no mês passado, eram 332 descendentes de Joaquim e Isabel Elisa.

Nasceram mais dois após da impressão do livro.

São 16 filhos, 78 netos, 151 bisnetos, 81 trinetos e 6 tetranetos.

 

APL defende a adoção de autores piauienses em audiência pública do CEE

A Academia Piauiense de Letras participou, através de seu presidente, jornalista Zózimo Tavares, da audiência pública realizada hoje (20.02), pelo Conselho Estadual de Educação, para discutir o novo currículo do Ensino Médio.

O debate é travado em todo o país. Cada Estado está encarregado de elaborar as diretrizes curriculares para esta etapa do ensino básico.

Os Estados seguem o cronograma de implementação da Base Nacional Comum Curricular, a BNCC.

Participaram do evento técnicos e dirigentes da Secretaria Estadual de Educação que estão trabalhando a reforma.

Mais de 20 instituições interessadas na questão também se fizeram presentes ao debate e ofereceram propostas.

A Academia, por exemplo, defendeu a adoção do ensino de literatura piauiense nas escolas, como determina a Constituição Estadual, em seu Artigo 226.

Também pediu que seja incluído no novo currículo o cumprimento da Lei 6.553/14 (Lei Merlong Solano). Ela determina que pelo menos um terço dos livros paradidáticos adotados pelas escolas das redes pública e privada sejam de autores piauienses.

As mudanças no Ensino Básico dão margem a que cada Estado defina seu currículo de referência, contemplando as questões regionais e locais.

As escolas também têm autonomia para elaborar seus currículos.

Diretoria da APL começa articulações para levar a Literatura Piauiense às escolas

O Conselho Estadual de Educação foi a primeira instituição visitada pela nova Diretoria da Academia Piauiense de Letras nesta quinta(13) e teve como objetivo de levar a Literatura Piauiense para as escolas.

A determinação está prevista no parágrafo 1º do Inciso V do Art. 226 da Constituição do Piauí, que torna obrigatório o ensino de Literatura Piauiense nas escolas públicas e particulares do Estado.

Os dirigentes da APL foram recebidos pelo presidente do Conselho, professor Francisco Soares Filho, e pela vice-presidente, professora Margareth Santos.

 

A APL ficou de encaminhar oficialmente ao Conselho Estadual de Educação uma exposição sobre a questão.

Boa receptividade

O presidente da Academia, Zózimo Tavares, afirmou que a direção do Conselho foi muito receptiva.

Também participaram do encontro, de natureza informal, os acadêmicos Magno Pires (vice-presidente), Dilson Lages (2º secretário) e Elmar Carvalho, presidente da UBE-PI quando da elaboração da Constituição do Piauí de 1989.

Por solicitação da entidade, foi inserido na Constituição Estadual o dispositivo sobre Literatura Piauiense.

Até agora o texto não passa de letra morta e o seu cumprimento é a meta-síntese da nova Diretoria da APL.

Fotos: Posse de Moisés Reis na Cadeira 28 da APL

O advogado e escritor Moisés Reis tomou posse na Cadeira nº 28 da Academia Piauiense de Letras, que era ocupada pelo desembargador e escritor Manfredi Mendes de Cerqueira. Fotos: Carlos Rubem

Moisés Reis toma posse na Cadeira 28 na APL

O advogado e escritor Moisés Reis toma posse hoje na Cadeira nº 28 da Academia Piauiense de Letras, que era ocupada pelo desembargador e escritor Manfredi Mendes de Cerqueira.

A sessão solene de posse do novo acadêmico acontece nesta quinta-feira(6) e será realizada no Cine Teatro da Assembleia Legislativa, a partir das 19h30. O discurso de recepção será proferido pelo médico e escritor Dagoberto Carvalho Júnior.

Moisés Reis foi eleito para a APL em 23 de novembro. Seu último livro publicado foi “Constitucionalismo e Profecia em Roberto Campos, O Liberal e o Liberalismo na Constituição de 1988”, lançado em 2015 na Academia Piauiense de Letras.

O autor publicou ainda os livros “Olhos de Argos” (1999) e “Flores Vermelhas em Noites Azuis (2008), ambos de crônicas.

A carreira profissional – Moisés Reis nasceu em Oeiras. Advogado, consultor de empresas, com desempenho profissional ativo na Justiça local e perante a tribunais do país, é pós-graduado em Direito e Processo Tributário pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e Mestre em Direito Internacional, Econômico e Tributário pela Universidade Católica de Brasília.

Na área pública, exerceu diversos cargos, com destaque para Secretaria de Fazenda do Estado do Piauí; Diretor Geral do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, Procurador Geral do Município de Teresina e Deputado Estadual.

Pnud e Seplan entregam estudo sobre empoderamento econômico de mulheres

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), em parceria com o Governo do Piauí, por meio da Secretaria de Planejamento (Seplan), apresentou, nesta quarta-feira (29), no auditório da Academia Piauiense de Letras, o relatório final do projeto “Mulheres Resilientes, Cidades Resilientes”.

Segundo Ismália Afonso, analista de Programa de Gênero e Raça do Pnud no Brasil, o estudo é uma estratégia inovadora para elaborar respostas mais eficazes à complexidade dos diferentes desafios para o desenvolvimento sustentável do público feminino.?

“Estamos chegando hoje ao final do projeto “Mulheres Resilientes, Cidades Resilientes” que contemplou cinco municípios da região metropolitana de Teresina e que representou o esforço de identificação de problemas e aprofundamento de propostas de solução para a igualdade de gênero e empoderamento econômico de mulheres jovens nas cidades de Teresina, Demerval Lobão, José de Freitas, Nazária e Timon, no Maranhão”, informou.

O relatório apresenta um conjunto de 20 propostas voltadas para a melhoria da capacidade produtiva das mulheres jovens desta região, num rol de sugestões com base num trabalho de um ano de diagnóstico e de construção coletiva com gestores e trabalhadores dos equipamentos públicos, onde as mulheres são atendidas”, explicou a analista.

O secretário do Planejamento, Antonio Neto, destacou a importância da cooperação Seplan-Pnud, que fez do Piauí o estado pioneiro na implementação desse projeto. “Temos agora um documento que norteará o desenvolvimento de políticas públicas para as mulheres, um diagnóstico para instrumentalizar as prefeituras e demais órgãos públicos a materializar mudanças voltadas à igualdade de gênero”, afirmou.

A vice-governadora Regina Sousa explicou que o documento é um diagnóstico sobre a situação da mulher e um plano para definição e execução de políticas públicas para transformar para melhor a realidade delas.

A Academia Piauiense de Letras foi representada no evento pelo seu presidente, jornalista Zózimo Tavares, e pela secretária geral, Fides Angélica.

(Fonte: CCom e Ascom/APL)

Nova diretoria da Academia Piauiense de Letras toma posse

A nova Diretoria da Academia Piauiense de Letras tomou posse em sessão das mais prestigiadas, realizada na sexta-feira (24) à noite, no auditório Acadêmico Wilson Brandão.

Presidida pelo jornalista e escritor Zózimo Tavares, a Diretoria é composta ainda pelos acadêmicos Magno Pires (vice-presidente), Fides Angélica (secretária geral), Fonseca Neto (1º secretário), Dilson Lages (2º secretário) e Humberto Guimarães (tesoureiro).

Dilson Lages, Magno Pires, Zózimo Tavares, Fides Angélica, Fonseca Neto e Humberto Guimarães

O jurista e escritor Nelson Nery Costa deixou a presidência da APL após cumprir o seu terceiro mandato consecutivo, no período de 2014 a 2019, com um saldo de grandes realizações.

A sessão de posse dos novos dirigentes da APL foi prestigiada pelo reitor da Universidade Estadual do Piauí, Nouga Cardoso Batista, representando o Governo do Estado; presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, e deputado Wilson Brandão, representando a Assembleia Legislativa.

Também estiveram presentes o prefeito Firmino Filho, o presidente da APPM, Jonas Moura, prefeito de Água Branca, o senador Elmano Férrer e o deputado federal Flávio Nogueira, além dos deputados estaduais Gustavo Neiva e Henrique Pires, o desembargador federal Carlos Augusto Pires Brandão, da 1a Região, em Brasília, bem como o presidente da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, Luís Carlos.

Várias Academias de Letras se fizeram representar na solenidade, que contou ainda com a presença de acadêmicos, intelectuais, familiares dos empossandos e outros convidados.

VEJA IMAGENS (Fotos: Vivian Cardoso)

 

APL lança 2ª edição de Trechos do Meu Caminho

A Academia Piauiense de Letras (APL) lançou na noite de quarta-feira, 22 de janeiro, a segunda edição da autobiografia de Leônidas de Castro Mello, intitulada ‘Trechos do Meu Caminho’. A obra, publicada pela primeira vez em 1976, foi lançada em solenidade realizada da Academia Piauiense de Letras.

 

Participaram do lançamento da filha de Leônidas de Castro Mello, Socorro de Castro Mello, além de netos e familiares.

 

O lançamento da obra foi mais uma ação em alusão a comemoração dos 100 anos da APL, sendo que a instituição está desenvolvendo uma programação desde dezembro de 2017. Entre os eventos, já ocorreu a entrega da Medalha do Centenário a mais de 50 personalidades que contribuíram ou tem contribuído para a literatura piauiense. Também já ocorreu a inauguração do Museu da Cultura Literária Piauiense, instalado na Casa de Lucídio Freitas, sede da Academia. Além disso, a Coleção Centenário vem, desde 2016, fazendo um resgate de obras antigas, importantes, escritas por intelectuais renomados, que tratam sobre o Piauí e sobre tudo que se relaciona com o Estado.

 

Leônidas de Castro Melo nasceu em Barras (PI) no dia 15 de agosto de 1897, filho de Regino Lopes de Melo, comerciante, e de Maria Florença de Castro Melo.Cursou o Instituto 21 de Abril, em Teresina, e a Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, então Distrito Federal, pela qual se diplomou em 1920.Professor do ensino secundário, em 1924 tornou-se titular da cadeira de ciências naturais no Colégio Estadual do Piauí e, em 1929, foi vereador em seu estado. Também foi interventor federal no Piauí e governador, além de senador.

 

Posse da nova diretoria da APL acontece dia 24

A nova diretoria da Academia Piauiense de Letras (APL) será empossa no próximo dia 24 de janeiro, às 19h, na sede da instituição, localizada na Avenida Miguel Rosa 3300, Centro – Sul. No último dia 14 de dezembro, o jornalista e escritor Zózimo Tavares foi eleito presidente da APL para o biênio 2020/2021.

A nova diretoria é formada pelos escritores Mango Pires, vice-presidente; Dra Fides Angélica, secretária-geral; Dr. Fonseca Neto, primeiro secretário; Dilson Lages, segundo secretário e Humberto Guimarães, tesoureiro.

De acordo com Zózimo Tavares, a sua gestão à frente da APL será de dar continuidade ao trabalho que foi idealizado pelo advogado e escritor Nelson Nery.

“Fizemos uma chapa de consenso para a sucessão presidida pelo Dr. Nelson Nery, sendo que é um orgulho suceder ao Nelson, que fez uma grandiosa gestão. Agora, a nova diretoria vai se reunir e traçar as novas metas para a Academia Piauiense de Letras”, frisa.

A nova diretoria da APL foi eleita com 31 votos, sendo por unanimidade. Após o resultado da eleição, os votos foram incinerados, como manda a tradição da instituição centenária.